Ouça a rádio

Compartilhe

Renan, do Bragantino, diz que sua família foi ameaçada após acidente que matou motociclista

Zagueiro se envolveu em um grave acidente na última sexta-feira (22), em Bragança Paulista

Renan está emprestado pelo Palmeiras ao Red Bull Bragantino

Emprestado pelo Palmeiras ao Bragantino, o zagueiro Renan, que se envolveu em um grave acidente na última sexta-feira (22), em Bragança Paulista, afirmou que sua família estava recebendo ameaças na porta de seu condomínio. Um motociclista morreu após os impactos da batida, e o jogador disse que precisou se mudar da cidade, no interior de São Paulo.

De acordo com os advogados de Renan, a família do atleta foi ameaçada enquanto o zagueiro estava preso. Ele foi liberado no último sábado (23) após o pagamento de R$ 240 mil de fiança e depois de ter entregado o seu passaporte à polícia. Renan foi indiciado por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

"Renan tomou conhecimento, por familiares, de que nessas últimas 24 horas já recebeu ameaças na porta da sua residência, tendo motivos concretos para temer por sua integridade física e de sua família. Circulam, nas redes sociais, comentários ameaçadores e vídeos contendo agressividade contra ele", afirmaram os advogados do defensor do Red Bull Bragantino.

Próximo ao carro de Renan, foi encontrada uma garrafa de bebida alcoólica

Sobre o caso

O motociclista Eliezer Pena estava a caminho do trabalho, por volta das 6h30 da manhã, quando foi atingido pelo carro de Renan. Próximo ao veículo do zagueiro, foi apreendida uma garrafa de bebida alcóolica, que passará por perícia.

Renan se recusou a fazer o teste do bafômetro por mais de uma vez após ter sido orientado por defesa. Depois de passar por um exame clínico, o resultado apontou que o jogador não estava bêbado no momento do acidente.

O Ministério Público (MP) de Bragança Paulista já recebeu o caso e vai analisar a investigação da Polícia Civil, com o objetivo de definir por qual crime Renan será denunciado.

Em caso de homicídio culposo, o zagueiro pode pegar de cinco a oito anos de prisão, pois não estava habilitado. Se o MP avaliar que o homicídio foi doloso, que ocorre quando há intenção de matar, Renan pode pegar até 20 anos de prisão.


Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store