Ouça a rádio

Compartilhe

Pleno do STJD mantém absolvição de lateral do Goiás que deixou as travas da chuteira na barriga de Guga

Por maioria dos votos, auditores não entenderam que Danilo Barcelos deveria ser punido

Atlético divulgou nas redes sociais a imagem da barriga de Guga com o "estrago" feito pelas travas da chuteira de Danilo Barcelos

Por maioria dos votos, o Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) manteve a decisão da primeira instância e absolveu o lateral-esquerdo Danilo Barcelos, do Goiás, que deixou as travas da chuteira na barriga do lateral Guga em uma disputa de bola durante o empate do Atlético com o Esmeraldino, na Serrinha, no dia 30 de abril, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro.

Na ocasião, o árbitro Bruno Arleu de Araújo aplicou o cartão amarelo no jogador do Goiás, mas o Atlético reclamou pedindo a expulsão. O clube alvinegro entrou com uma notícia de infração no STJD denunciando a agressão e exigindo punição a Danilo Barcelos, mas a solicitação foi negada pela Quarta Comissão Disciplinar.

A Procuradoria recorreu ao Pleno e ofereceu denúncia a Danilo Barcelos no artigo 254-A (Praticar agressão física durante a partida) com punição de quatro a 12 jogos. No entanto, o pedido também foi recusado.

“Por maioria dos votos, os auditores entenderam que o fato não escapou da arbitragem e nem se trata de notório equívoco e, por isso, mantiveram a decisão de primeiro grau que absolveu o atleta”, informou o Pleno do STJD.

O Atlético usou as redes socais para mostrar o “estrago” na barriga de Guga e enviou ofício à CBF cobrando a expulsão de Danilo Barcelos.

Na época, o VAR concordou com a decisão do árbitro: “Não é um contato pleno. O pé pega de raspão. Não teve intensidade”.

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store