Ouça a rádio

Compartilhe

Cruzeiro perde para o Fluminense, no Mineirão, e é eliminado da Copa do Brasil

Raposa lutou muito, mas pecou nas poucas chances que teve e levou os três gols na etapa final

Edu teve poucas chances no jogo na derrota do Cruzeiro por 3 a 0 para o Fluminense

Em dia de recorde de público do ano no Mineirão (58.844 torcedores), o Cruzeiro foi eliminado da Copa do Brasil. A Raposa lutou, mas pecou nas poucas chances claras criadas e perdeu para o Fluminense por 3 a 0, nesta terça-feira, no duelo de volta das oitavas de final. Jhon Arias, Germán Cano e Nathan marcaram os gols do Tricolor, todos na etapa final.

Como havia sido derrotado por 2 a 1, no Maracanã, o Cruzeiro caiu nas oitavas de final da Copa do Brasil pelo placar de 5 a 1 no agregado.

Mesmo com a eliminação, a torcida do Cruzeiro apoiou o time ao fim do jogo soltando o grito nas arquibancadas: "Cruzeiro eu sou".

Com a derrota, o Cruzeiro chegou ao terceiro jogo seguido sem vencer na temporada. A equipe celeste vinha de empate com o Ituano e derrota para o Guarani, ambos pela Série B.

Além da vaga nas quartas de final da Copa do Brasil, o Cruzeiro deixou de receber R$ 3,9 milhões de premiação.

O jogo marcou o reencontro do goleiro Fábio com a torcida do Cruzeiro no Mineirão pela primeira vez desde que o jogador, que é ídolo no clube, deixou a Raposa, após 17 anos vestindo a camisa celeste. O atleta do Fluminense foi ovacionado durante o aquecimento, mas acabou muito vaiado pelos torcedores durante a partida quando pegava na bola.

Agora, o Cruzeiro volta o foco para o objetivo do clube na temporada que é o acesso à Série A. No próximo domingo (17), às 16h, o time celeste recebe o Novorizontino, no Mineirão, pela 18ª rodada da Série B.

O jogo

O Cruzeiro abandonou o esquema com três zagueiros para a partida, sacando Zé Ivaldo. No entanto, a Raposa já teve uma baixa logo nos primeiros minutos. Willian Oliveira caiu de mau jeito ao tentar interceptar na área um chute do Fluminense e machucou o ombro. Teve que sair para a entrada de Pedro Castro.

A ausência de três zagueiros deixou o time celeste um pouco confuso no início, e o Fluminense chegou com perigo duas vezes: em um chute de Arias, que passou por cima do gol, e em uma finalização de Matheus Martins que obrigou Rafael Cabral espalmar.

Aos poucos, o Cruzeiro foi se encontrando no jogo e também criou oportunidades para abrir o placar. A melhor chance foi em uma cabeçada para o chão de Vitor Leque na pequena área, mas que Fábio salvou com os pés.

Pezzolano expulso

No fim do primeiro tempo, o técnico Paulo Pezzolano foi expulso pelo árbitro Raphael Claus por reclamar ostensivamente de um toque no braço de Manoel interceptando o passe de Vitor Leque. O treinador uruguaio ficou transtornado com o cartão vermelho e precisou ser contido para não invadir o campo e brigar com Claus.

Minutos antes de ser expulso, Pezzolano cobrou do auxiliar um lateral para o Cruzeiro e foi alertado por Claus para maneirar nos questionamentos sobre a arbitragem.

Clima quente

Após a expulsão de Pezzolano, o clima ficou ainda mais quente em campo. Os jogadores de Cruzeiro e Fluminense passaram a discutir a cada disputa de bola. Nos minutos finais da etapa inicial, a partida caiu de rendimento e o futebol ficou de lado.

Pressão inicial do Cruzeiro, mas Fluminense ‘mata’ no 2º tempo

Precisando marcar pelo menos um gol para levar a disputa da vaga para os pênaltis, o Cruzeiro se mandou ao ataque, mas encontrava um Fluminense fechado na defesa. A Raposa teve ótima chance de balançar redes em ótima escapada de Luvannor, que recebeu passe de Edu entre os zagueiros e bateu no canto, mas Fábio fez grande defesa. No entanto, o atacante celeste foi flagrado em impedimento.

Quando o Cruzeiro pressionava, o Fluminense abriu o placar e jogou um balde de água fria no ímpeto celeste. Jhon Arias recebeu passe de Cano e tocou na saída de Rafael Cabral.

Logo na sequência, Waguininho teve a chance de empatar, mas pegou mal na bola e entregou nas mãos de Fábio.

O Fluminense aproveitou os espaços na defesa do Cruzeiro e “matou” o jogo com Cano, aos 39 minutos e com Nathan, aos 47.

CRUZEIRO 0 x 3 FLUMINENSE

CRUZEIRO: Rafael Cabral; Leo Pais (Rafa Silva), Lucas Oliveira, Eduardo Brock e Matheus Bidu; Willian Oliveira (Pedro Castro), Filipe Machado e Adriano (Rômulo); Vitor Leque (Waguininho), Luvannor e Edu (Daniel Júnior). Técnico: Paulo Pezzolano

FLUMINENSE: Fábio; Samuel Xavier (David Duarte), Nino, Manoel e Caio Paulista; André, Nonato (Martinelli) e Paulo Henrique Ganso (Felipe Melo); Matheus Martins (Nathan), Jhon Arias e Germán Cano (Alexandre Jesus). Técnico: Fernando Diniz.

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Data: 12 de julho de 2022 (terça-feira)

Horário: 21h (de Brasília)

Gols: Jhon Arias (24’/2º), Germán Cano (39’/2º), Nathan (47’/2º)

Cartão Amarelo: Filipe Machado, Adriano, Rafa Silva (Cruzeiro); André, Manoel (Fluminense)

Cartão Vermelho: Paulo Pezzolano (Cruzeiro)

Árbitro: Raphael Claus (Fifa-SP)

Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (Fifa-SP) e Alex Ang Ribeiro (SP)

VAR: Daiane Caroline Muniz dos Santos (Fifa-SP)

Público: 58.844

Renda: R$2.674.320,00

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store