Ouça a rádio

Compartilhe

Primos que tiveram braços amputados soltando pipa se tornam campeões da natação 

Samuel de Oliveira e Tiago Oliveira Ferreira competem pelo Brasil nas paralimpíadas 2022

Primos são atletas paralímpicos 2022

Samuel e Thiago Oliveira são representantes do Brasil nas paralimpíadas 2022, que acontece em Portugal. Os primos dividiram o pódio na prova dos 200m medley S5. Samuel foi prata após nadar 2min59s25. Já Tiago recebeu o bronze em 3min15s01, depois do competidor turco Koral Kutlu ter sido desclassificado.

Em 2015, Samuel de Oliveira e Tiago Oliveira, com 9 e 14 anos, respectivamente, foram eletrocutados com uma descarga elétrica de 13 mil volts, ao tentar resgatar uma pipa das folhas de uma árvore e encostar, sem querer, em uma barra de ferro que estava encoberta pelas folhagens.

Os jovens sofreram queimaduras graves nos braços, que entraram em estado de necrose e precisaram ser amputados.

"A gente fica sem chão e sem saber como que vai ser. E fora outras coisas que os médicos falavam, que eles tinham 1% de chance de sobreviver. Que eles poderiam vir a óbito a qualquer momento", declarou Cirlene de Oliveira Ferreira, mãe de Tiago.

A natação surgiu na vida dos garotos quando ainda estavam em processo de adaptação à nova realidade. Após mais de 10 procedimentos cirúrgicos, os jovens se envolveram com o esporte e se tornaram profissionais.

"Assim que fechou tudo, consegui cicatrizar a perna inteira, eu tive contato com a piscina. Foi uma reabilitação. Eu conseguia atravessar 25 metros e já ficava feliz. Foi indo, foi acontecendo", disse Tiago, com 21 anos.

"Me falaram assim 'tem um lugar para você, para nadar, para aprender a nadar', e eu não sabia nadar antes de perder os braços. Então, foi ali, na reabilitação, onde eu vi que a natação era a minha paixão" disse Samuel.

Em janeiro de 2021 os atletas foram contratados pelo Praia Clube, de Uberlândia.

"É uma grata surpresa ver dois atletas que estão treinando com a gente há pouco tempo já estarem abaixando as marcas, já estarem pegando vaga para o Mundial. Isso mostra que vai dar muito certo essa troca entre a gente e, principalmente, vocês podem esperar muito deles em Paris 2024. É o nosso grande objetivo", disse Alexandre Vieira, treinador do Praia Clube.

Thiago se despediu da paralimpíadas 2022 depois de ficar em sexto lugar, nos 50m costas e 50m borboleta, as duas mesmas provas individuais vencidas por Samuel.

Nos 50m borboleta, ele é recordista das Américas, superando a marca de Daniel Dias, fenômeno da natação paralímpica que também nadava na classe S5.

O Mundial de Natação Paralímpica segue até o próximo sábado (18) na Ilha da Madeira, em Portugal.

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store

Acesso rápido