Ouça a rádio

Compartilhe

Godín, do Atlético, confirma conversa com técnico do Vélez e diz que precisa jogar: ‘Hoje, penso na Seleção’

Zagueiro mostra que está insatisfeito com a reserva no Atlético e pretende sair pensando na Copa do Mundo do Catar

Godín está insatisfeito com pouco tempo em campo pelo Atlético: 'Vou pensar em mim e no Uruguai"

O zagueiro Diego Godín, do Atlético, confirmou que entrou em contato com o técnico Alexander ‘Cacique’ Medina, do Vélez Sarsfield. Em entrevista na noite deste domingo à TV da Associação Uruguaia de Futebol (AUF), o jogador alvinegro, que está a serviço da seleção do Uruguai para a disputa de amistosos, afirmou que precisa de minutos em campo para chegar bem à Copa do Mundo do Catar, no fim deste ano.

“Falei com o Medina sobre ir ao Vélez Sarsfield. Não tenho minutos e quero jogar. Meu pensamento hoje é a Seleção. O dinheiro não me move. Quero chegar na Copa do Mundo da melhor maneira. Vou pensar em mim e no Uruguai”, ressaltou.

A declaração mostra que Godín está insatisfeito com a condição de reserva no Atlético e pretende sair para ter chances na Seleção do Uruguai.

Na última quinta-feira (2), os jornalistas Germán García Grova e Gérman Alcain, do canal argentino TyC Sports, informaram que o Vélez passou a negociar a contratação de Godín junto ao Atlético, após o pedido de Medina.

No mesmo dia, o Atlético se pronunciou por meio da assessoria de imprensa informando que "não recebeu nenhuma proposta ou sondagem de qualquer clube interessado no zagueiro Godin" e que, até o momento, não chegou nada para o Galo.

Godín tem vínculo com o Atlético até dezembro deste ano e poderá assinar um pré-contrato com qualquer outro clube a partir de julho. Há opção de renovação por mais uma temporada, mas o Galo ainda não indicou que irá renovar.

O uruguaio chegou ao Atlético no início desta temporada para repor a saída do zagueiro Junior Alonso, vendido ao Krasnodar, da Rússia. No entanto, com a invasão dos russos à Ucrânia, no fim de fevereiro, que desencadeou uma guerra entre os países, o futebol por lá foi paralisado e o defensor paraguaio retornou ao Galo por empréstimo até o fim deste ano.

Com o retorno de Alonso, Godín, que já vinha sendo criticado por parte da torcida alvinegra por erros em determinadas partidas, perdeu espaço no elenco. O uruguaio chegou a ficar algumas semanas afastado fazendo trabalhos físicos, mas voltou a ser relacionado nos últimos jogos pelo técnico Antonio Mohamed.

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store

Acesso rápido