Ouça a rádio

Compartilhe

Globo comunica atores sobre fim do contrato de exclusividade e divide opiniões: 'demissão coletiva disfarçada'

O diretor de entretenimento da emissora alega que fim do contrato de exclusividade garante liberdade aos atores, que poderão atuar em outros canais e plataformas de streaming

Adriana Esteves, que interpretou a icônica Carminha em 'Avenida Brasil', não terá mais contrato de exclusividade

Atores deixarão de ter contratos exclusivos com a Globo. Desta forma, intérpretes consagrados como Glória Pires, Andréa Beltrão, Tony Ramos, Regina Casé, Adriana Esteves e Mariana Ximenes poderão participar de produções de outros canais ou plataformas de streaming. As informações são da jornalista Cristina Padiglione, da Folha.

De acordo com ela, Ricardo Waddington, diretor de entretenimento da emissora, conversou com atores da casa sobre a mudança. Alguns atores como Osmar Prado, Marina Ruy Barbosa, Taís Araújo e Alanis Guillen possuem contratos válidos, porém, após o vencimento deles, as renovações serão feitas de forma pontual.

A Globo tinha contrato de exclusividade com os principais atores da emissora desde 1970. Conforme o diretor de entretenimento, os artistas agora terão mais liberdade para decidir quais produções gostariam de participar. Com a mudança, eles poderão atuar em séries e filmes de plataformas como Netflix, HBO e Amazon Prime Video.

Porém, segundo Padiglione, nem todos os atores receberam a notícia como algo positivo para eles. Alguns trataram o caso como “demissão coletiva disfarçada”, já que os contratos exclusivos possuem algumas garantias, como férias remuneradas e salário mensal, mesmo que o ator não esteja no ar.

A alteração não atinge roteiristas e diretores. A Globo se manifestou em nota sobre a informação noticiada. Conforme a emissora, a reunião não foi feita com a intenção de “falar de contratos com o elenco, mas esse foi, sim, um dos assuntos abordados”.

Além disso, a Globo destacou que não deixará de ter “contrato por prazo longo”, no entanto, não esclareceu sobre o fim da exclusividade.

“A Globo tem ajustado seus modelos de contrato às dinâmicas do mercado, com a possibilidade de fazer contratos por obra ou por período (prazo longo), de acordo com o planejamento de projetos", afirmou a emissora.

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store

Acesso rápido