Ouça a rádio

Compartilhe

Fachin contraria Renan Calheiros e mantém data da convenção do MDB

Aliado do senador pedia adiamento da data da convenção, que ocorrerá nesta quarta-feira (27), de forma remota

Fachin decidiu pela manutenção da data da convenção do MDB

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Edson Fachin, rejeitou pedido de um filiado do MDB de Alagoas e manteve a data inicial da convenção nacional do partido, marcada para esta quarta-feira (27). Com isso, a candidatura à Presidência da República da senadora Simone Tebet poderá ser confirmada oficialmente no encontro, que vai ocorrer de forma virtual.

O pedido de adiamento da convenção foi feita por Hugo Wanderley Caju, um filiado no MDB de Alagoas, estado do senador Renan Calheiros. Ele alegava que a votação no ambiente remoto poderia comprometer o sigilo do voto dos filiados e pedia que a data da convenção fosse adiada.

De acordo com Fachin, apenas a confirmação do uso da plataforma Zoom e do sistema de votação remoto não permite dizer que o sigilo da votação será desrespeitado. No entanto, ainda segundo a decisão do ministro do TSE, se for comprovada a violação do sigilo durante a realização da convenção, a Justiça Eleitoral poderá ser analisada novamente.

Bastidores da convenção do MDB

Por trás do pedido de adiamento da data da convenção nacional, está um racha nas alas do MDB. Parte do grupo, liderado pelo senador Renan Calheiros, quer apoiar a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Outro setor da legenda pretende seguir com candidatura própria, com o nome de Tebet.

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store