Ouça a rádio

Compartilhe

Mano relembra dívida do Cruzeiro e critica SAF: 'grande vigarice'

Treinador move processo trabalhista contra a Raposa na Justiça do Trabalho de Minas Gerais

Mano Menezes treinou o Cruzeiro em sua última passagem de 2016 a 2019

Com duas passagens pelo Cruzeiro e o bicampeonato da Copa do Brasil no currículo, Mano Menezes recordou a dívida financeira que o o clube tem com ele. O gaúcho, que comanda o Internacional atualmente, disse que cobra apenas o que ele deveria receber de acordo com o contrato.

"Estou com uma dívida trabalhista dos salários que o Cruzeiro não me pagou. Não entrei na Justiça pedindo isso, hora extra. Zero. É do dinheiro que o Cruzeiro disse que me devia, e que foi lá, colocou no acordo e não me pagou. Então, me obrigou a entrar na Justiça para receber", disse em entrevista concedida à TNT Sports.

No início de junho, o departamento jurídico da Raposa apresentou ao Tribunal Regional do Trabalho um plano de credores para reorganizar os mais de 300 débitos que possui atualmente por conta de questões trabalhistas.

O caso envolvendo a cobrança de Mano Menezes com o Cruzeiro segue na Justiça. A transição do Cruzeiro de futebol para a SAF, que vai acabar assumindo esses débitos, também foi criticada por Mano Menezes.

Uma cobrança de Mano é sobre direitos de imagem no valor de R$ 846,666,66, mais acréscimo de multa de 5% e juros de mora de 1% ao mês. Além de outra ação no valor de R$ 2,8 milhões da Raposa por direitos trabalhistas que julga receber.

"Eu achei esse negócio da SAF, uma parte desta questão da SAF, uma grande vigarice. Porque se existe uma coisa sagrada no Brasil são os direitos trabalhistas. Então, na medida em que você permite que se faça uma SAF e pode direcionar e parcelar dívidas de contratação, dívida disso ou daquilo, as dívidas trabalhistas você tem que cumprir, porque no país isso sempre foi sagrado", finalizou.

Personagem com avaliações contraditórias dentro da torcida cruzeirense, o treinador era muito questionado pelo estilo de jogo defensivo, mas venceu duas Copas do Brasil. Ele deixou a Raposa em agosto de 2019, durante a campanha que culminaria no rebaixamento do time estrelado.

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store

Acesso rápido