Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Cerveja, Atlético e Cruzeiro na Copa do Mundo do Catar: conheça detalhes das experiências dos mineiros no Mundial

Um casal formado por um atleticano e uma cruzeirense curtem a estreia do Brasil na Copa do Mundo juntos no Catar

O casal formado por um atleticano e uma cruzeirense foi direto da festa da torcida brasileira para o jogo do Brasil contra a Sérvia no Catar

O casal formado por um atleticano e uma cruzeirense foi direto da festa da torcida brasileira para o jogo do Brasil contra a Sérvia no Catar

Reprodução;Youtube Itatiaia

Faltando pouco tempo para a estreia da Seleção Brasileira na Copa do Mundo do Catar, a torcida do Brasil está se aglomerando em frente ao estádio Lusail, em Doha, onde o Brasil enfrenta a Sérvia. Por lá, não é difícil encontrar pessoas carregando bandeiras de seus próprios times.

No meio da multidão, um casal de mineiros se destacou por estarem segurando bandeiras tanto do Atlético, quanto do Cruzeiro. Heráclio e Daniela são casados, mas ele é atleticano e ela cruzeirense. A única forma de torcerem pro futebol sem conflito, é na Copa do Mundo: “um dos poucos momentos que a gente tem sem brigar e sem polêmica”, brincou Heráclio.

Em Minas Gerais, os dois não tem o costume de assistir jogos de futebol um com o outro, e estão aproveitando a viagem ao Catar para curtirem o campo e torcerem juntos. Daniela conta que, normalmente, cada um assiste o jogo do seu time em lugares diferentes. “A gente só assiste junto jogo do Brasil mesmo, quando é Cruzeiro e Atlético, cada um vê no seu canto e cada um vai pro estádio separado”.

Antes do jogo, os dois aproveitaram a festa da torcida brasileira para poder tomar cerveja, que teve a venda proibida nos estádios do Catar. “Estão recebendo bem o turista, na verdade. Tem a questão das bebidas, de última hora mudaram as regras. Mas em questão de transporte, infraestrutura, ajuda pra gente, você vê que eles estão se esforçando. Falta bebida, e quando acha o bolso não aguenta”, desabafou Heráclito.

Apesar disso, o casal não dispensa elogios ao clima de festa, e comemoram que os brasileiros estão sendo muito bem recebidos por todas as outras torcidas. Daniela conta que não é incomum ver pessoas de outros países com camisas da Seleção Brasileira ou torcidas organizadas do Brasil.

“Gostei demais desse estádio, é maravilhoso. Doha é uma cidade muito bonita e o pessoal aqui gosta muito do Brasil. Vimos muita gente torcendo pelo Brasil, gente de fora, indianos, muita gente com camisa do Brasil, de torcida organizada da gente”

Daniela também disse se sentir segura no Catar, mesmo sendo mulher. O país é conhecido por ter regras mais duras com mulheres, que comumente tampam o cabelo com um véu em respeito à religião. “Como eu estou com meu marido, eu fico um pouco mais tranquila. Até agora não tive nenhuma situação de desrespeito, até agora tudo muito tranquilo. Mas eu não sei se eu viria pra cá sozinha”, conta.

Fugindo da zica que tomou conta do início da Copa do Mundo, com a derrota da Argentina e da Alemanha, Heráclito disse esperar um bom desempenho da Seleção Brasileira: “Não podemos cair no mesmo erro do adversário. Acho que vai ser 2 a 1, também não vou exigir demais do primeiro jogo”. Já Daniela aposta mais alto, ela acha que o Brasil ganha da Sérvia por 3 a 0.

Entrevista feita pelo jornalista João Vitor Xavier

Leia mais