Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Pedreiro é condenado a mais de 36 anos de prisão por matar brasileiras em Portugal

O pedreiro Dinai Alves Gomes foi condenado pelos crimes de feminicídio e ocultação de cadáver

O réu foi submetido a júri popular na 3ª Vara Federal Criminal da Subseção Judiciária de Belo Horizonte

O réu foi submetido a júri popular na 3ª Vara Federal Criminal da Subseção Judiciária de Belo Horizonte

Freepik

A Justiça Federal em Minas Gerais condenou o pedreiro Dinai Alves Gomes a 36 anos e 10 meses de prisão pela morte de três brasileiras em Portugal, em 2016. O réu foi submetido a júri popular na 3ª Vara Federal Criminal da Subseção Judiciária de Belo Horizonte. O julgamento aconteceu na tarde de sexta-feira (24).

O crime aconteceu em 1º de fevereiro de 2016, em Cascais, Portugal. O pedreiro matou a namorada Michele Santana Ferreira, de 28 anos, a irmã dela, Lidiana Neves Santana, de 16 anos, e a companheira da irmã, Thayane Milla Mendes Dias, de 21 anos.

As irmãs eram naturais de Campanário, na Região do Rio Doce, em Minas Gerais. Já Thayane era da cidade de Nova Venécia, no Espírito Santo. Após o crime, Dinai fugiu para o Brasil, sendo preso em 2017 pela Polícia Federal.

Os corpos das mulheres foram encontrados em uma fossa de um hotel para pets, onde o suspeito trabalhava, seis meses após o crime. Dinai foi condenado pelos crimes de feminicídio e ocultação de cadáver contra as três vítimas. A pena será cumprida, inicialmente, em regime fechado.

Segundo o Ministério Público Federa (MPF), o órgão vai recorrer da sentença para aumentar a pena de Dinai. O réu está preso desde o dia 5 de setembro de 2016. Desde março de 2022, ele se encontra no Presídio Inspetor José Martinho Drumond, em Ribeirão das Neves (MG).

Leia mais