Ouça a rádio

Compartilhe

Atestados falsos com nomes de médicos de UPAs viram alvo de inquérito da polícia

Sete atestados em nome de três funcionários de uma rede de supermercados local foram identificados como falsos, e quatro médicos são investigados

Quatro médicos são investigados por falsificação de atestados

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) instaurou um inquérito nessa sexta-feira (5) para investigar supostas falsificações de atestados médicos dados por profissionais da saúde em duas unidades de saúde de Uberaba, no Triângulo Mineiro.

A Fundação de Ensino e Pesquisa de Uberaba (Funepu), que administra as UPAs, informou por meio das redes sociais que recebeu um pedido de verificação de autenticidade de atestados médicos entregues por funcionários de uma rede de supermercados na última semana de julho. Após identificarem sete atestados falsos em nome de três trabalhadores, a Funepu protocolou um requerimento junto à Polícia Civil para instauração de um inquérito.

Os atestados investigados foram feitos por quatro médicos, sendo que deles, apenas dois são plantonistas nas UPAs. Ainda assim, eles não estavam de plantão no dia e horário descritos nos atestados.

Na nota divulgada, a Funepu explicou que o pedido de investigação visa "resguardar a Fundação” e que espera que sejam tomadas providências quanto às falsificações que “podem ser enquadradas em pelo menos dois crimes pela Legislação Penal Brasileira'” como “crime de falsificação de documento público e o uso de documento falso”.

Até o momento, a Polícia Civil não confirmou a detenção de nenhum dos suspeitos.

Por Mariana Cavalcanti

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store