Ouça a rádio

Compartilhe

Minas teve quase um caso de feminicídio tentado ou consumado todos os dias em 2022

Recorrência de casos entre janeiro e junho alerta para crescimento de crimes agravados pelo fato de a vítima ser mulher

Entre janeiro e junho, foram 90 tentativas e 71 consumações de feminicídio em Minas

Minas Gerais conviveu com praticamente um caso de feminicídio tentado ou consumado a cada dia de 2022. Segundo dados da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), foram 161 registros entre janeiro e junho deste ano, dos quais 71 levaram à morte de uma mulher.

Considerando ainda que os dados de junho são parciais, na prática, dos 180 dias considerados no recorte, o homicídio com agravante de feminicídio foi tentado em 161 deles, e concretizado em quase metade dos casos.

Os números da Sejusp mostram também que o mês de maio foi o mais violento de 2022 até o momento, com 17 tentativas e 20 consumações do crime. Vale lembrar que o mesmo mês abriga celebrações focadas em mulheres, como a tradição do "mês da noiva", o Dia das Mães e o Dia Internacional da Mulher.

Tendo em vista os registros de feminicídio após o recorte da secretaria, é possível que os números se mantenham altos no consolidado de 2022 como um todo. Só na última semana, ao menos cinco casos ganharam repercussão em Minas:

30 de junho - Itajubá, Sul de Minas

Mulher de 36 anos é baleada na frente da filha, menor de idade. O suspeito é o ex-companheiro, que comemorou o crime nas redes sociais, dizendo que ela "não ia trair mais ninguém". A vítima está internada, e o homem segue foragido. Ela tinha ordem de restrição contra o ex, e já tinha sido ameaçada.

31 de julho - Esmeraldas, Região Metropolitana de BH

Mulher de 34 anos preparava o almoço para os dois filhos, de 8 e 13 anos, quando o ex-marido apareceu na casa e a esfaqueou. O homem não aceitava o fim do relacionamento e a condução da guarda das crianças. A mulher morreu, e o suspeito foi preso no dia seguinte ao crime.

31 de julho - Ribeirão das Neves, Região Metropolitana de BH

Desaparece a menina Bárbara Victória, de 10 anos, que saiu para comprar pão no bairro em que morava. Ela foi encontrada morta dois dias depois, em um campo de futebol, sem a parte de baixo da roupa. O principal suspeito foi encontrado morto dias depois, mas exames de DNA vão investigar possível crime sexual contra a menina.

4 de agosto - Ibirité, Região Metropolitana de BH

Homem de 22 anos foi preso após tentar enforcar a companheira, de 31, que está grávida de cinco meses, e ameaçar o filho dela, de 5, com uma faca. Ele chegou em casa alterado, discutiu com a esposa, teria apertado o pescoço da companheira e colocado uma faca no pescoço do filho dela. A mulher fugiu para a casa de um irmão, e o homem foi preso.

4 de agosto - Belo Horizonte

Mulher de 25 anos foi morta a facadas dentro de casa, atingida mais de dez vezes. Principal suspeito, o ex-namorado dela não aceitava o fim do relacionamento, e tinha tentado chantagear a jovem com a divulgação de fotos íntimas dela. O homem fugiu, mas foi encontrado e confessou o crime.

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store