Ouça a rádio

Compartilhe

Fiat Toro, Voyage e outros carros: golpe do leilão falso dá prejuízo de mais de R$ 70 mil na Grande BH

Vítimas relatam ter tido atendimento negado por policiais civis. A prefeitura de Brumadinho já havia alertado sobre o golpe em maio deste ano.

Prefeitura de Brumadinho já havia alertado para golpe outras vezes

Um golpe de leilão falso deu prejuízo de cerca de R$70 mil para dois homens, em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte. Os criminosos usavam um site clandestino com o mesmo design da página oficial da prefeitura para vender carros. Após visualizar os veículos falsos no site, as vítimas entravam em contato com um vendedor pelo WhatsApp, que guiava a venda.

Segundo as vítimas, o pagamento era feito via Pix e, depois de comprovarem o valor pago, o falso vendedor informava que o veículo estaria disponível no pátio da Polícia Civil em Brumadinho. Ao chegarem ao local, as vítimas eram informadas pelos próprios policiais de que se tratava de golpe.

O técnico de segurança Átila de Souza conta que pagou R$19.200,00 em um Volkswagen Voyage. Ele ficou sabendo sobre o leilão pela página no Instagram dos criminosos, que o direcionou para o site clandestino. Depois de descobrir que se tratava de um golpe, Souza foi até a delegacia da Polícia Civil para fazer um boletim de ocorrência, mas relatou que os policiais negaram atendimento. “O policial teve má vontade, não quis fazer o boletim de ocorrência e orientou que a gente procurasse a delegacia em Belo Horizonte. Eu não tive o amparo da prefeitura, não tive o amparo de ninguém. Acaba que a gente fica surtado”, conta a vítima. 

Diego Santos, empresário e morador de Santa Luzia, também foi vítima do falso leilão e sofreu um prejuízo de R$53.800,00. O procedimento de compra foi o mesmo e, ao chegar no pátio da polícia civil, ele foi informado de que diversas pessoas já tinham caído no golpe. Assim como Átila, Diego alegou que os policiais presentes se negaram a fazer um boletim de ocorrência e sugeriram que ele voltasse em outro momento. 

Em nota, a prefeitura de Brumadinho afirmou que a Justiça já foi acionada e que a prefeitura não tem nenhum leilão público ativo na cidade. Em maio deste ano, a prefeitura divulgou uma nota alertando sobre o golpe, mas, até o início de agosto, o site continuava disponível. A Polícia Civil alega que foram localizadas ocorrências de estelionato, mas nenhuma das vítimas procedeu à representação. Por ser um crime de ação penal condicionada à representação da vítima, conforme determinação legal, a orientação da Polícia Civil é que as vítimas compareçam à delegacia mais próxima para formalizar a representação, caso tenha interesse em dar prosseguimento ao feito.


Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store