Ouça a rádio

Compartilhe

Unidade pediátrica do Hospital São Lucas fechará as portas em Belo Horizonte

Unidade atende pacientes em tratamento de câncer e de alta complexidade

Unidade foi inaugurada em 24 de junho de 2014

Em meio ao caos na saúde, o Hospital São Lucas encerrará o atendimento pediátrico em Belo Horizonte em até 90 dias. A unidade fica localizada no bairro Santa Efigênia, na região Leste de Belo Horizonte, e recebe pacientes da rede privada. O hospital, que possui uma das melhores estruturas de Minas Gerais, atende crianças em tratamento de câncer e de alta complexidade nas áreas de cardiologia e neurocirurgia.

Segundo o pediatra Cristiano Túlio Maciel Albuquerque, diretor de mobilização do Sindicato dos Médicos de Minas Gerais (Sinmed-MG), o fechamento ocorre após uma consultoria independente apontar que a unidade pediátrica gasta mais do que arrecada.

“Por isso, eles definiram pelo fechamento da unidade. Todos os médicos serão desligados e o sindicato está tratando disso. Temos esse posicionamento oficial deles”, relatou com exclusividade à Itatiaia.

Eles vão esperar terminar esse período de inverno, mas colocaram entre 60 e 90 dias para esse fechamento, que vai agravar ainda mais a crise no setor privado.

A situação dos médicos do hospital é oposta a crise ocasionada pela falta de profissionais em Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e Centros de Saúde de BH. “Nós até tivemos uma reunião com o diretor da Hapvida e ele falou que não teve dificuldade para conseguir pediatras, porque ele fez uma pesquisa e colocou o salário 20% acima do que estava pagando o mercado”, explicou.

O médico enfatiza que o fechamento do São Lucas não tem relação com a “crise da pediatria”. “O Hospital São Lucas foi muito importante neste momento de pandemia e de pico sazonal de doenças respiratórias para ajudar a atender a demanda [...] Muitos pacientes graves, com dificuldade de conseguir médicos... mas eles têm mais recursos, mais instrumentos, ofereceram estímulos financeiros”, disse.

O fechamento das portas sobrecarrega ainda mais o atendimento do público infantil na capital, que sente o reflexo da falta de profissionais em filas de hospitais e unidades de saúde superlotadas.

Acumulado de problemas

O médico Fernando Mendonça, que é diretor Sinmed-MG, destacou que a “crise na pediatria” é um acumulado de problemas de muitos anos. “Infelizmente, o problema da falta de assistência é de longa data. A prefeitura sempre nessa época fala que faltam pediatras. Isso não é um problema só da falta de planejamento do governo municipal. Também o estado tem pouca preocupação em preparar os pronto-atendimentos, os hospitais, para o atendimento que aumenta nessa época do ano. Então o que falta de fato é uma organização melhor por parte da gestão no sentido de garantir à população o direito à saúde da criança”, disse.

Para ele, o fechamento da unidade pediátrica no São Lucas irá agravar ainda mais “o sistema de saúde público que já está superlotado".

Pedidos de demissão

Mesmo com o aumento de 35% no valor dos plantões médicos extras pela prefeitura de Belo Horizonte em unidades que atendem pacientes do SUS, demissões de pediatras podem aumentar ainda mais na capital. Até o momento, a Itatiaia teve acesso que, nos últimos dias, ao menos 20 médicos foram desligados por escolha própria de UPAs do município. Os motivos são muitos.

Os profissionais relatam cobranças exaustivas, casos de violência e condições precárias de trabalho.

“Podemos ter novos pedidos de demissão de mais pediatras nos próximos dias, mas também de outros profissionais na rede”, explicou Artur Mendes, diretor de Pesquisas e Projetos do Sinmed-MG.

No dia 15 de junho, foi publicada no Diário Oficial do Município (DOM) a convocação de mais 188 médicos aprovados no concurso. No entanto, conforme Mendes, alguns profissionais têm repensado tomar posse dos cargos por causa das condições de trabalho às quais os médicos são submetidos.

Resposta

O Grupo Santa Casa, que responde pelo Hospital São Lucas, confirmou à reportagem que a unidade pediátrica do hospital será desativada em um prazo de 90 dias. Em nota, o Grupo lamentou o encerramento do serviço, mas explicou que a decisão foi necessária para "garantir a sustentabilidade do referido hospital".

Confira a nota, na íntegra:

O Grupo Santa Casa BH (GSCBH), do qual o Hospital São Lucas (HSL) é integrante, esclarece que o HSL, assim como outros hospitais privados, passa por um processo de reestruturação interna, com o objetivo de restabelecer seu equilíbrio econômico-financeiro.

Diante disso, o GSCBH informa que encerrará o serviço de Pediatria do Hospital São Lucas, dentro do prazo de 90 dias. A decisão foi tomada pela atual gestão, com a finalidade de garantir a sustentabilidade do referido hospital.

No que diz respeito diretamente à assistência, será comunicado aos usuários um cronograma de encerramento que está sendo alinhado com as operadoras de Plano de Saúde contratantes, de forma que não haverá qualquer tipo de desassistência.

O GSCBH lamenta pelo encerramento do serviço de Pediatria, mas reforça que a decisão se mostrou necessária para primarmos por uma gestão responsável e pela continuidade da excelência na assistência que, há 100 anos, é marca registrada do Hospital São Lucas.

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store