Ouça a rádio

Compartilhe

Sete médicos são punidos por abuso sexual e outros cinco são investigados em Minas Gerais

Sete profissionais sofreram punições do Conselho Regional de Medicina. Além disso, a corregedoria recebe, por mês, de 100 a 120 denúncias envolvendo possíveis erros médicos sobre diversos 

Números preocupam conselho

O Conselho Regional de Medicina investiga cinco casos de abuso sexual em Minas Gerais. A informação foi divulgada à Itatiaia, nesta quinta-feira (14), pelo corregedor do CRM Ricardo Ernani de Oliveira. Outros sete médicos responderam a processo administrativo e sofreram punições entre 2019 e 2022.

A corregedoria recebe, por mês, de 100 a 120 denúncias envolvendo possíveis erros médicos - pelos mais diversos motivos. “Todas as denúncias que chegam vão para a nossa mesa. Nós estamos recebendo, na média por mês, mais ou menos 100 a 120 denúncias contra médicos”, disse.

O especialista ainda aponta preocupação com os números. “Esse número tem aumentado progressivamente. Isso, também, corresponde ao aumento do número de médicos. Nós estamos formando, hoje, em torno de 4.500 médicos por ano”, acrescentou.

No sistema de saúde

Três crimes sexuais (estupro, estupro de vulnerável e importunação sexual) acontecem no serviço de saúde, por semana, em Minas. Os dados são da Secretaria de Justiça e Segurança Pública do Estado.

A delegada da Polícia Civil Chefe da Divisão Especializada de Atendimento à Mulher, ao Idoso e à Pessoa com Deficiência e Vítimas de Intolerância, Renata Ribeiro Fagundes, afirma que, apesar dos números serem considerados altos, refletem uma subnotificação.

“As mulheres que sofrem crimes contra a dignidade sexual sentem constrangimento e medo e, por isso, muitas vezes, não buscam a delegacia”, disse.

Com informações de João Felipe Lolli e Clever Ribeiro

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store