Ouça a rádio

Compartilhe

Idoso de 61 anos passa mal e morre na porta do INSS no interior de Minas

O homem estava acompanhado por uma enfermeira e morreu antes da chegada do Samu

Idoso morre na porta do INSS enquanto esperava atendimento em Governador Valadares

Um idoso de 61 anos morreu na porta da Agência do INSS, em Governador Valadares, na região do Vale do Rio Doce, na manhã desta sexta-feira (24), enquanto aguardava atendimento. José Tomás da Silva passou mal e morreu antes mesmo da chegada do Samu.

Em entrevista ao G1, os familiares do idoso contaram que ele tinha uma perícia agendada para as 8h40 manhã e chegou na agência às 7h acompanhado por uma enfermeira que cuidava dele.

Conforme relatos da família, José Tomás sentiu fraqueza, passou mal e não foi socorrido por médicos do INSS. O idoso trabalhava como vigilante e tentava conseguir o auxílio doença em virtude de um AVC sofrido em março deste ano.

Por meio de nota, o INSS lamentou a morte do idoso e afirmou que ele tinha perícia médica agendada para 8h40, chegando na unidade às 7h. Ainda, conforme a nota, o senhor já estava se sentindo mal, tendo sido orientado por um dos peritos médicos que chegava ao trabalho naquele momento que a acompanhante solicitasse o atendimento de urgência do SAMU. No entanto, a família optou por aguardar a realização da perícia médica e posteriormente acionar o atendimento médico.

O INSS afirmou, ainda na nota, que as Agências da Previdência Social não possuem recursos materiais para atendimentos de urgência, uma vez que não se trata de estabelecimento de prestação de serviços em saúde, motivo pelo qual o protocolo utilizado é o acionamento do SAMU, o que prontamente foi feito.

Nota

O INSS lamenta o falecimento do senhor José Tomaz da Silva, ocorrido nesta sexta, dia 24. Sobre a situação do atendimento previdenciário ao segurado, o INSS esclarece que:

1) O segurado tinha perícia médica agendada para 8h40 e chegou à Agência do INSS de Gov. Valadares às 7h, portanto, uma hora e quarenta minutos antes do horário agendado;

2) Segundo relatos, o senhor já estava se sentindo mal, tendo sido orientado por um dos peritos médicos, que chegava ao trabalho naquele momento, que a acompanhante solicitasse o atendimento de urgência do Serviço Móvel de Urgência SAMU. No entanto, a família optou por aguardar a realização da perícia médica e, posteriormente, acionar o atendimento médico de urgência;

3) Diante desse quadro, a perita médica responsável antecipou o horário da perícia para 7h30. Entretanto, antes mesmo de entrar na Agência, ele veio a óbito;

4) Segundo a acompanhante, o segurado fazia uso constante de oxigênio. Entretanto, o cilindro foi esquecido e uma das pessoas que o acompanhava saiu do local para buscá-lo, sem sucesso, visto que, antes da sua chegada com o cilindro, o segurado havia falecido;

5) Informamos que as Agências da Previdência Social não possuem recursos materiais para atendimentos de urgência, uma vez que não se trata de estabelecimento de prestação de serviços em saúde, motivo pelo qual o protocolo utilizado é o acionamento do SAMU, o que prontamente foi feito;

6) Por fim, mais uma vez, o INSS reitera pesar pelo ocorrido."

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store