Ouça a rádio

Compartilhe

Caçador e açougueiro são presos suspeitos de matar vacas prenhas em fazenda para vender carnes

Além da dupla, um terceiro suspeito envolvido no crime também foi detido; animais eram da raça girolando 

Caso foi registrado em Janaúba

Duas vacas prenhas foram mortas a tiros em uma fazenda na comunidade Barreiro da Raiz, na zona rural de Janaúba, no Norte de Minas Gerais, para que a carne dos animais fosse vendida. Os suspeitos, de 20, 24 e 28 anos, sendo um deles açougueiro e outro caçador, foram presos nessa terça-feira (21).

A vítima, de 43 anos, acionou policiais da patrulha rural após encontrar uma motocicleta parada a beira da estrada e uma Saveiro em baixa velocidade a alguns metros do local. O homem também viu que alguém estava com uma lanterna dentro do pasto, onde ficam os gados da fazenda, e ficou desconfiado.

Por isso, ele voltou ao local em companhia do irmão, mas os suspeitos já tinham ido embora. No pasto, duas vacas da raça girolando foram encontradas abatidas.

A patrulha rural encontrou a Saveiro na MG-122, próximo ao local, e uma motocicleta com duas pessoas. Ao notarem a presença da polícia, eles tentaram fugir em alta velocidade no sentido Montes Claros. Porém, o carro foi alcançado pelos militares.

Dentro da Saveiro, a polícia encontrou vários materiais para abate e transporte de carne, além de uma caixa com munições calibre .22. O motorista do veículo disse que os dois homens que estavam na moto eram seus comparsas e, por isso, a polícia iniciou rastreamento para encontrá-los.

Depois de achá-los, um dos suspeitos admitiu que era açougueiro e que sua função no crime seria desossar os animais abatidos. O outro foi quem atirou nos animais com um rifle. Ele também carregava um silenciador e uma luneta.

À polícia, eles explicaram que assim que os animais foram abatidos eles voltaram para Janaúba com a intenção de guardar a arma de fogo, enquanto o motorista do carro, que era caçador, os aguardava para destrinchar os animais. Ele iria fazer o transporte da carne. Um deles negou envolvimento no crime, porém apresentou versões contraditórias e não soube explicar o motivo de estar no local.

Com o suspeito identificado como “caçador”, a polícia encontrou uma pistola .380 e um rifle calibre .22, usado para abater os animais. As armas estavam no imóvel dele. Dentro do carro, os militares localizaram 15 munições calibre .22, um carregador e uma pasta com certificado de registro da .380 com validade para o dia 29 de maio.

Na casa do suspeito, a PM encontrou munições de diversos calibres e R$ 3 mil em dinheiro, que ele não soube informar a procedência. Todos os materiais foram apreendidos. De acordo com a polícia, o certificado de atirador dele autorizava apenas o uso da arma em um endereço específico.

De volta à fazenda, o proprietário dos animais explicou que elas pesavam cerca de 15 arrobas. Ao lado das vacas, foram encontrados materiais para desossa, como facas e um machado.

No mesmo dia, havia ocorrido o furto de uma vaca em uma outra fazenda da região, em que autores agiram de forma semelhante à narrada pela vítima. A polícia investiga a relação dos crimes.

O trio foi preso e levado para a delegacia de Polícia Civil. Os veículos foram recolhidos e entregues ao pátio de remoção. O motorista da Saveiro estava com a carteira de habilitação vencida há mais de 30 dias.

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store

Acesso rápido