Ouça a rádio

Compartilhe

Prefeito de Capitólio diz que acidente com chalana tem natureza diferente da tragédia dos cânions

Cristiano Geraldo da Silva concedeu entrevista à Itatiaia e diz que sente segurança para passear pela região 

Prefeitura garante segurança para os turistas que visitam Capitólio

O prefeito de Capitólio, Cristiano Geraldo da Silva (Progressista), disse nesta segunda-feira (20), em entrevista ao programa Itatiaia Agora, que o acidente com uma chalana que terminou com duas mortes não tem relação com a tragédia dos cânions que matou dez pessoas, em janeiro deste ano.

O acidente ocorrido na noite do último sábado (18), no Lago de Furnas, matou um idoso de 62 anos, natural de Penápolis (São Paulo), e uma jovem, de 22 anos, de Machado (Sul de Minas).

“É importante a gente esclarecer que o acidente ocorrido sábado é de natureza totalmente distinta ao que aconteceu em janeiro. Não teve nada a ver em relação ao acidente de janeiro. Estamos montando algumas ações a serem feitas em relação a esse novo problema, em discussão com a Marinha e demais cidades, para desenvolver, em parceria e em conjunto, esse plano de ação”, disse.

Segundo a Associação Pública dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Grande (Consórcio AMEG), uma lancha com 14 passageiros a bordo apresentou problemas mecânicos e solicitou apoio de outra embarcação nas proximidades para resgatar os passageiros. Uma chalana com outros 10 passageiros foi ao encontro da lancha à deriva e, no momento do transbordo dos passageiros, a chalana não suportou o peso e virou.

O prefeito garantiu ainda que a cidade reforçou as ações de segurança desde 2019, com a chegada da Marinha à região. “Desde 2019, começou uma fiscalização mais intensas das lanchas, dos empresários e dos marinheiros. Em 2020, iniciou fortemente uma profissionalização desses marinheiros, trazendo curso profissional da Marinha pra cá”, disse o prefeito, destacando que a capacitação dos marinhos em primeiros socorros ajudou a evitar uma tragédia ainda maior nesse sábado (18).

“Os próprios marinheiros que atuaram nos primeiros socorros, eles que ajudaram as pessoas que caíram na água”, disse.

A prefeito destacou ainda que a área do acidente desse sábado (20) está liberada.

Estudo

Sobre o acidente nos canyons do Lago de Furnas, Cristiano Geraldo da Silva disse que especialistas da Universidade Estadual Paulista (UNES) e da Federal da Goiás fizeram um estudo e, como base ele, houve um reordenamento do espaço. “Nós sobramos a quantidade de fiscais de janeiro para cá, pra dá esse suporte aos marinheiros, às lanchas e aos turistas. Nós temos um geólogo que faz uma vistoria diária do local. Não só ali, mas, praticamente, em todos os pontos turísticos”, disse Cristiano, garantido que o retorno dos turistas tem sido positivo.

“A gente está sempre buscando aprimorar essa fiscalização e essa responsabilidade”, disse o prefeito, que garantiu que faria qualquer passeio na região.

Sem culpados

Três meses após o desabamento do cânion em Capitólio, a Polícia Civil não identificou responsáveis ou culpados pela tragédia. A corporação finalizou o inquérito em março e concluiu que não houve interferência humana.

Assista a entrevista completa:

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store

Acesso rápido