Ouça a rádio

Compartilhe

"Por que as pessoas só têm o direito de ver o Gusttavo Lima na TV?'' , questiona prefeito 

Prefeito de Conceição do Mato Dentro defendeu a legalidade do contrato. Gusttavo receberia R$ 1,2 milhão pelo show

José Fernando Aparecido de Oliveira participou da entrevista nesta manhã

"Por que as pessoas só têm o direito de ver o Gusttavo Lima pela televisão?” Esse foi o questionamento do prefeito de Conceição do Mato Dentro, José Fernando Aparecido de Oliveira, que participou, nesta segunda-feira (13), do programa Rádio Vivo.

No início do mês, a apresentação de Gusttavo Lima, na 2ª Cavalgada do Jubileu do Senhor Bom Jesus Do Matozinhos, foi cancelada após polêmica envolvendo o cachê do sertanejo. Gusttavo receberia R$ 1,2 milhão pelo show. “Nós estávamos prevendo uma arrecadação de mais de R$20 milhões na economia do nosso município”, disse o prefeito.

Segundo ele, a festa reúne mais de 11 mil cavaleiros e é a segunda maior festa da categoria no Brasil.

“Estamos falando de uma festa que é uma das mais tradicionais festas religiosas do Brasil que já acontece há 235 anos. Estamos falando de uma festa que está sendo muito esperada em função dessa pandemia.”

Ele classificou como “covarde” os ataques à prefeitura e defendeu a legalidade dos contratos. “O administrador só pode fazer aquilo que a lei permite. No direito privado, a pessoa pode fazer tudo que a lei não proíbe. Ou seja, eu só posso fazer como prefeito aquilo que a lei me permite”.

Ele voltou a destacar que os recursos advindos da Mineração, regulados pela Lei Federal nº 13.540, autorizam gastos com fomento econômico, bem estar social, turismo, diversificação econômica, saúde, educação e outros.

“Conceição do Mato Dentro é a capital mineira do ecoturismo e tem uma das maiores festas religiosas do Brasil e a segunda maior cavalgada do país. Nós estamos investindo no turismo como diversificação econômica prioritária à atividade mineral”, disse o prefeito.

Ele ainda afirmou que não precifica o trabalho dos artistas. “Eu não ponho valor das pessoas (sic). Eu vejo o que ele representa para a nossa festa e o retorno financeiro que ele vai dar para o município”, acrescentou.

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store

Acesso rápido