Ouça a rádio

Compartilhe

Moradores de Itatiaiuçu forçados a sair de casa em 2019 protestam contra a ArcelorMittal

Famílias cobram, por exemplo, a continuidade da prestação mensal 

Moradores prometem não deixar o local até que o problema seja resolvido

Dezenas de moradores da cidade de Itatiaiuçu, na Grande BH, fazem uma manifestação na manhã desta quinta-feira (9) contra a mineradora ArcelorMittal. O protesto ocorre na filial da empresa que fica no município.

Famílias que residiam na área da mancha da barragem de rejeitos da mina Serra Azul foram retirados das casas em 2019 cobram a continuidade da prestação mensal, da assessoria técnica Independente, cadastro da lista de espera e a reparação integral.

Atualmente, a barragem encontra em nível três de emergência com risco de rompimento iminente.

Em nota, a ArcelorMittal esclarece que cumpriu integralmente com o compromisso de pagamento de prestação mensal no valor de 2,5 salários mínimos às famílias - com residência na região - como incremento de renda dos moradores de Pinheiros, distrito de Itatiaiuçu, por um ano.

Leia a íntegra:

A ArcelorMittal esclarece que cumpriu integralmente com o compromisso de pagamento de prestação mensal no valor de 2,5 salários mínimos às famílias - com residência na região - como incremento de renda dos moradores de Pinheiros, distrito de Itatiaiuçu, por um ano. O auxílio foi um dos temas acordados no âmbito do Termo de Acordo Complementar (TAC), assinado em junho de 2021, que definiu os parâmetros para reparação dos danos causados pelo acionamento do Plano de Ação de Emergência de Barragens de Mineração (PAEBM) em 08/02/2019. O valor foi negociado na esfera da reparação coletiva. O TAC contou com participação ativa da comunidade em todas as suas etapas e foi celebrado pelos Ministérios Público Federal e Estadual, Comissão de Atingidos e ArcelorMittal.

Neste momento, a empresa avança no processo de indenização individual dos atingidos, conforme cronograma negociado com a assessoria técnica independente, custeada pela empresa para os atingidos. A ArcelorMittal reforça que cumpre integralmente o TAC e está em constante diálogo com a comunidade. A companhia informa ainda que, desde o acionamento do PAEBM, manteve-se empenhada em amparar as famílias evacuadas e mitigar os impactos causados, buscando soluções efetivas de reparação que atendam satisfatoriamente a todos. A empresa promoveu o aluguel de casas, pagamento de prestações mensais para auxílio às famílias, bem como antecipações de indenizações visando garantir condições dignas a todas as famílias impactadas.

A empresa ressalta que optou por adotar, preventivamente, medidas de segurança superiores às exigidas pela legislação da época, de modo a garantir total segurança das pessoas, dos animais e do meio ambiente. A barragem da Mina de Serra Azul está desativada desde 2012. O monitoramento da estrutura é realizado 24 horas por dia, durante sete dias da semana, com atualizações diárias à ANM.A barragem não apresenta risco de ruptura iminente e não há exigência de novas medidas ou ações adicionais de segurança.

A ArcelorMittal respeita o direito individual e coletivo de manifestação e de exercício da liberdade de opinião.

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store

Acesso rápido