Ouça a rádio

Compartilhe

Vídeo: menina fica doente e colegas da escola se unem para desejar melhoras e adiar apresentação  

Vídeo emocionante foi publicado nas redes sociais da mineira, jornalista, Mariana Rosa, nessa terça-feira (7)

Confira o vídeo

“Escola inclusiva é aquela que não deixa ninguém pra trás.” Foi o que escreveu a jornalista, mineira, Mariana Rosa, de 44 anos, mãe da pequena Alice. Em um post que ganhou as redes sociais, ela conta que a filha ficou doente e os coleguinhas da turma de uma escola particular, da Região Centro-Sul de Belo Horizonte, decidiram esperar a pequena para a apresentação de um trabalho coletivo. 

Alice tem 8 anos e nasceu com vinte e nove semanas, novecentos gramas. Em razão da prematuridade extrema, ficou na Unidade de Terapia Intensiva  (UTI) por 145  dias.

"Durante esse período, ela teve várias intercorrências e, uma delas, foi uma parada cardiorrespiratória quando ela tinha 40 dias de vida. Em razão disso, ela evoluiu com um quadro de paralisia cerebral”, explicou. 

Alice está na escola comum  com alunos da faixa etária dela. Este ano,  o colégio propôs à turma que cada criança fizesse uma pesquisa sobre um animal para a confecção de um  livro, que seria apresentado pelas crianças na última sexta-feira (3).

“Em 30 de maio, Alice apresentou os primeiros sintomas e adoeceu. Ela pegou covid e  precisou ficar  sem ir à escola por uma semana”, contou. Em solidariedade, os alunos - com mediação das professoras - decidiram adiar a apresentação.

“A apresentação então foi adiada esperando que ela retorne para que ela possa participar junto com os demais colegas. Essa foi uma decisão que eles tiveram em assembleia”, contou. 
A inclusão das pessoas com deficiência ainda não é uma realidade em muitas instituições de ensino. Segundo a jornalista, isso mostra tratar-se de um direito recente na nossa sociedade.

“A gente só tem crianças e jovens com deficiência tendo direito a educação, de fato, assegurado, a um pouco mais de duas décadas. É um direito muito recente e, por isso, acredito que muitas instituições ainda estão se desenvolvendo e aprendendo como fazer isso na prática. O fato é que esse é um direito e não tem como negociar nem voltar atrás”, disse.

A mãe e jornalista conta que ficou feliz com a atitude das crianças, que enviaram mensagens de melhoras para a pequena Alice. “Eu fico muito feliz pelo fato da gente estar construindo isso junto na escola -  com muitos erros e acertos”, relatou.

Alice se recuperou da covid. A pequena desenvolveu um quadro de broncoespasmo e continua em tratamento.  “Ela já saiu da dependência do oxigênio. Agora, a gente só está aguardando o quadro de saúde se firmar pra ela retornar à escola. Mas ela já está bem e ter esse acolhimento dos colegas ajudou na recuperação e na saúde dela”, finalizou.


Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Mariana Rosa (@_marianarosa_01)

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store

Acesso rápido