Ouça a rádio

Compartilhe

Basílica sofre vandalismo após fim da portaria em Caeté

A decisão foi feita na sexta (3) por determinação judicial

Porta do banheiro foi encontrada quebrada

O primeiro domingo (5) do Santuário Basílica Nossa Senhora da Piedade sem os portões de controle de acesso foi marcado por vandalismo. Após decisão judicial, os portões, que cobravam R$10 para entrada, foram retirados.

Essa medida de controle é realizada desde 2020, e era feita para preservar a capela, os equipamentos e a Serra da Piedade. A taxa cobrada mantinha ativo os sistemas informativos de controle de visitantes.

O Ministério Público de Caeté acionou o Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG) que exigiu por meio de nota que "fosse removido qualquer obstáculo para a livre circulação de veículos e pedestres na rodovia AMG-1235, que liga a MG-435 ao alto da serra".

Vandalismo e perturbação

A Arquidiocese de Belo Horizonte relatou alguns atos de vandalismo em função do livre acesso. Dentro do banheiro do santuário, a porta foi quebrada.

A falta do controle de visitantes ocasionou um fluxo grande de pessoas e veículos, gerando engarrafamento na estrada, e o excesso de carros e ônibus causa impactos ao bem protegido, em função de possíveis deslocamentos de rochas no alto da serra.

Por fim, motociclistas pilotaram em alta velocidade e realizando manobras radicais, colocando em risco os peregrinos e criando risco de choque com outros veículos ou em rochas no trajeto.

Matéria assinada sob supervisão de Enzo Menezes

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store

Acesso rápido