Ouça a rádio

Compartilhe

'É preciso acreditar nos sonhos', postou criador de pitbull assassinado no Barreiro 

Jovem de 18 anos era evangélico e não teria envolvimento com o crime 

Kauan Vasconcelos teria sido morto por engano

Amigos lamentam a morte de Kauan Vasconcelos Mesquita, de 18 anos, assassinado na noite dessa quinta-feira (2), na Vila Cemig, na região do Barreiro, enquanto negociava a venda de cães da raça pitbull. Além dele, Fernandes de Oliveira, de 30 anos, que veio de Ouro Preto, cidade da região Central de Minas, foi morto a tiros. A polícia aponta para uma tentativa de chacina. Outras três pessoas ficaram feridas.

“Por que Deus tinha que levar amigo?”, escreveu um colega de Kauan na rede social.

Nessa quinta-feira (3), antes do crime, Kauan, que era evangélico, postou a seguinte frase no Instagram: “Tudo o que um sonho precisa para ser realizado é alguém que acredite que ele possa ser realizado”. No perfil, o jovem também demonstrava seu amor pelos pitbulls. ‘Não tem amigos melhores’, escreveu ao compartilhar um vídeo dos cães.

Sem envolvimento

De acordo com a polícia, Kauan e Fernandes não teriam qualquer relação com crimes e, mesmo assim, foram vítimas da guerra do tráfico na região.

"Muita covardia isso que tá acontecendo aqui na nossa comunidade. Eles sabem quem é que tá na bagunça deles, então, não tem que matar inocente. Tem que pegar quem deve", relata um morador que não será identificado.

A autoria e a motivação do crime ainda são desconhecidas, mas pode ter relação com a disputa por pontos de tráfico de drogas na região entre duas gangues? Demônios da Vila Cemig e Unidos da Vila Faisão.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Kauan Vasconcelos (@kauanvasconcelos26)

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store

Acesso rápido