Ouça a rádio

Compartilhe

Dono de bar atira na cabeça de mulher após discussão por causa de suco em Sabará

A vítima não se feriu e disse que o homem estressou "do nada"

Armas apreendidas pela polícia militar; uma delas foi usada na tentativa de homicídio

Está preso, em Belo Horizonte, um homem de 53 anos suspeito de tentar matar na noite dessa terça-feira (31) uma mulher de 22 anos por causa de um suco de pacotinho. A confusão foi dentro do estabelecimento dele no bairro General Carneiro, em Sabará, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Conforme informações dos policiais militares do Grupo Especial de Reação/GER da 3ª Região, tudo começou após a mulher pedir um suco de pozinho para o homem que se negou. Inconformada, ela disse que pegaria o suco o que teria provocado a ira do proprietário do bar. O disparo não acertou a cabeça da mulher. Os militares apreenderam a espingarda caseira calibre 36 usada na tentativa de homicídio, uma outra espingarda que não teve o calibre divulgado e um revólver calibre 32.

O Sargento PM Brito, do GER, dá detalhes da ocorrência. "É uma arma calibre 28 e a perícia da Polícia Civil constatou que realmente houve o disparo com esse armamento e inclusive tinha balotes de chumbo do calibre no chão do comércio."

A vítima contou ao repórter Renato Rios Neto o que aconteceu. "Eu estava num bar ele fez um miojo pra mim aí eu fui perguntar se ele tinha um tiquinho de suco. Ele foi e falou que não tinha não. Aí eu falei que se ele tivesse o suco eu ia pegar na tora. Aí na hora que eu falei isso ele ficou agressivo do nada e já começou a falar assim que eu não ia pegar nada lá não e tirou um revólver e falou que ia dar um tiro em mim. Aí eu virei de costas e a arma disparou. Foi um barulhão."

O proprietário do bar de confessa a tentativa de homicídio e disse que explodiu porque já não aguenta mais. "Eu sou comerciante, né? É muita opressão, muita coisa que a gente não aguenta. Pessoal acha que é dono do comércio da gente, acha que manda no outro. Eu estou aqui na delegacia, minha moto sumiu lá. Como é que eu aguento um lugar desse?". O dono do bar disse, ainda, que quase sempre a vítima arruma problema e confusão no bar.

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store

Acesso rápido