Ouça a rádio

Compartilhe

Aluno do projeto Superar, da Prefeitura de BH, morre afogado e família alega negligência

Hilbert Lopes fazia parte do projeto desde 2008

O aluno de natação do projeto da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), Hilbert Lopes Alvarenga (33), morreu no dia 11 de maio após ficar oito dias hospitalizado. Familiares acusam os responsáveis pelo projeto de negligência. PBH apresenta outra versão do caso.

A vítima tinha déficit intelectual e paralisia e estava no projeto Superar desde março de 2008. No dia 4 de maio, o pai dele, Edson Alvarenga (87), aposentado, levou o filho para a aula de natação.

Em relato, Edson alega que viu um instrutor presenciar o momento em que Hilbert entrava na piscina, com mais de 10 metros de profundidade, sem nenhum auxílio de um monitor e sem usar bóia.

O aluno recebeu manobras de reanimação pelos responsáveis do projeto e pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), sendo levado ao Hospital João XXIII, onde ficou hospitalizado por oito dias.

No dia 11 de maio, foi constatada a morte encefálica, com a causa da morte sendo asfixia por imersão em meio líquido, de acordo com o laudo.

A Polícia Civil investiga o caso para apurar as circunstâncias e a causa da morte da vítima.

O projeto Superar, da Prefeitura de BH, promove a inclusão social de pessoas com deficiência por meio de práticas de atividades físicas, culturais e do esporte educacional ou de rendimento.


Declaração da Prefeitura

Por meio de nota, a PBH explica a cronologia dos fatos e cita mal estar da vítima após sair da piscina sem o auxílio do professor que o acompanhava.

Veja a nota divulgada na íntegra abaixo:

"A Prefeitura de Belo Horizonte lamenta profundamente essa fatalidade e informa que prestou assistência ao aluno e à família.
A Secretaria Municipal de Saúde informa que o SAMU foi acionado às 16h27 do dia 04 de maio para atender à ocorrência. A ambulância de suporte avançado chegou ao local às 16h38. A vítima apresentava dispneia e estava em parada cardiorrespiratória. A equipe do SAMU fez manobras de ressuscitação. O paciente foi intubado e medicado. Às 17h24 a ambulância saiu do local da ocorrência e chegou ao hospital João XXIII às 17h32. Criado em 1994, o Programa Superar promove a inclusão social de pessoas portadoras de deficiências por meio da prática de atividades físicas, culturais e do esporte educacional ou de rendimento.
Hilbert Lopes de Alvarenga, 33 anos de idade, entrou no Programa Superar na modalidade natação no dia 14/03/2008. De forma frequente fazia aulas duas vezes por semana, às quartas e sextas-feiras, durante 30 minutos cada aula. O aluno sempre foi assistido pelos profissionais, com a presença de proteções, respeitando os protocolos de segurança, inclusive com uma boa ambientação no meio líquido, demonstrando evolução em suas atividades. No dia do ocorrido, estava com um profissional dentro da piscina, usando o flutuador (espaguete). Estavam presentes ainda, vários profissionais de Educação Física dentro e fora da piscina acompanhando todos os alunos.
Como de costume, o pai estava presente na aula e conversou com um dos professores, demonstrando satisfação pela evolução do filho nas atividades. Na hora do fato, o aluno estava realizando suas atividades normalmente, quando por vontade própria, caminhou até a borda da piscina, até a escada, subindo sem a necessidade do auxílio do professor que o acompanhava. Saiu da água andando e sentou-se em uma cadeira próxima ao seu pai. Começou a passar mal, recebeu o atendimento de primeiros socorros da equipe do Programa Superar, até a chegada do SAMU".

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store

Acesso rápido