Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Jovem trans de 22 anos é encontrada morta na zona sul de SP

O corpo de Thallita Costa foi enterrado no Cemitério São Luís

A jovem Thallita de 22 anos foi encontrada morta no bairro do Campo Limpo - SP, próximo ao local onde morava

A jovem Thallita de 22 anos foi encontrada morta no bairro do Campo Limpo - SP, próximo ao local onde morava

Arquivo pessoal

Com apenas 22 anos, a jovem trans Thallita Costa foi encontrada morta pela polícia militar, na tarde desta quinta-feira (8), no bairro Campo Limpo, zona sul de SP. Segundo o BO, Thallita tinha lesões no rosto, no pescoço e nos ombros, além de várias queimaduras pelo corpo.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), policiais militares foram acionados para atender a ocorrência e, ao chegar no endereço indicado, encontraram o corpo da vítima. O óbito foi confirmado por uma equipe do SAMU.

A policia também informou que durante o atendimento da ocorrência, familiares da jovem compareceram ao local e realizaram o reconhecimento do corpo. O caso foi registrado como homicídio no 89º DP (Jardim Taboão) e é investigado por meio de inquérito policial instaurado pela Divisão de Homicídios do DHPP.

Homenagens à Thallita

Thalita Costa foi enterrada no cemitério São Luiz, zona sul de SP e nas redes sociais da jovem amigos prestaram homenagens juntamente com um pedido de justiça:

País que mais mata pessoas trans

Segundo dados da pesquisa anual da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra), divulgado em janeiro de 2023, pelo 14º ano consecutivo, o Brasil é o país que mais mata pessoas trans no mundo.

O dossiê mostra que em 2022, 151 pessoas trans foram mortas, sendo 131 casos de assassinatos além de 20 suicídios. O documento também fala que o país é o que mais consome pornografia trans nas plataformas digitais de conteúdo adulto.

Houveram ainda 142 violações de direitos humanos e os casos de impedimento de uso do banheiro foram os que mais tiveram destaque nessa edição. Confira o dossiê completo no site da ANTRA

Leia mais