Ouça a rádio

Compartilhe

Técnica em enfermagem desaparece após ir cobrar dívida no Distrito Federal 

A Polícia Civil do Distrito Federal tem registro do carro da mulher passando pela BR-040 no sentido Vaparaíso, no entorno de Goiás

Técnica

Uma técnica de enfermagem, de 35 anos, desapareceu após sair de casa na última quarta-feira (27), no Riacho Fundo, no Distrito Federal (DF), para receber dinheiro de uma dívida. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil.

Danyanne da Cunha Januário da Silva foi vista pela última vez no elevador do prédio onde mora, por volta das 22h27 do dia do desaparecimento, com uma calça preta e um agasalho. Assim que sai do local, ela entra no carro e vai embora.

A irmã da mulher, Dallas Brasil, de 44, explicou que ela emprestou dinheiro para uma pessoa conhecida e desapareceu no dia que iria receber a quantia. "O homem falou para os dois se encontrarem perto de uma casa de construção para que ele pagasse a dívida. Depois disso, ela sumiu”, disse ao UOL.

A técnica possui dois filhos, de 11 e 13 anos, que informaram sobre o sumiço da mãe. Dallas disse ainda que, assim que soube do desaparecimento, seguiu para uma delegacia.

O boletim de ocorrência foi registrado na 29ª Delegacia de Polícia, localizada na região do Riacho Fundo. Ao UOL, o delegado Lúcio Valente, responsável pelo caso, disse que o veículo em que Danyanne estava passou pela BR-040, às 0h27, na última quinta-feira (28). No entanto, não é possível precisar se a mulher é quem estava dirigindo o carro. Conforme o delegado, o automóvel “seguia sentido Valparaíso, no entorno de Goiás”.

Para ajudar na localização de Danyanne, a família espalhou fotos dela em vários lugares da cidade, assim como nas redes sociais. “Estamos tendo muito apoio e ajuda. Porém, já recebemos fotos de mulheres machucadas, que não são minha irmã, informações falsas. Trotes mesmo, sabe?”, contou Dallas, que acrescentou que a “família está sofrendo demais”.

O carro em que a jovem estava era um Hyundai ix35 preto, com placa JHW-3899. Informações e pistas sobre o paradeiro dela podem ser repassadas para a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF).

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store