Ouça a rádio

Compartilhe

Filho de condenada no caso Evandro é preso com documentos falsos em nome de criança morta 

Luccas Abagge usava documentos em nome de Evandro Oliveira Ribeiro; ele era procurado pela justiça por matar duas pessoas 

Luccas Abagge foi detido no último sábado (18)

O filho de Beatriz Abagge, condenada pela morte de Evandro Ramos Caetano, foi preso ao entrar no Brasil com documentos falsos pela cidade de Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul, no último sábado (18). Luccas Abagge, de 32 anos, portava documentos em nome de Evandro Oliveira Ribeiro. 

Ele tentava atravessar a fronteira com o Paraguai em um veículo que estava com faróis apagados, o que chamou atenção da Polícia Militar (PM). Após abordagem, Lucas, que estava com a esposa, mostrou a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) em nome de Evandro, porém, ao consultar o documento na Secretaria Nacional de Trânsito (Senatran), surgiu outra foto na tela. 

Neste momento, os militares identificaram que se tratava de Luccas Abagge, filho de Beatriz Abagge, uma das condenadas pela morte de Evandro Caetano em 1992, em Guaratuba (PR). 

Luccas tinha um mandado de prisão em aberto por homicídio qualificado e tentativa de homicídio. Ele foi condenado a 32 anos de prisão, em julho de 2019, após matar um adolescente a tiros e machucar outro em Curitiba (PR). O crime ocorreu em 2015. 

Além disso, em janeiro de 2019, ele foi condenado por outro homicídio ocorrido em julho de 2016. Relacionado a este crime, a pena foi de 54 anos. 

Luccas foi levado algemado para a 1ª Delegacia de Polícia de Ponta Porã. Segundo a polícia, ele estava “muito agressivo e nervoso”. A esposa dele relatou aos policiais que o conhecia como Evandro e que não sabia que ele era procurado pela Justiça. Após ser ouvida, ela foi liberada. 


Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store

Acesso rápido