Ouça a rádio

Compartilhe

Morte de diarista e idosa no Flamengo: pintor fingiu entregar currículo para entrar no apartamento da mulher 

À polícia, o comparsa, que se entregou nesse sábado (11), contou que a ideia de matar as mulheres foi do pintor 

Martha Maria Lopes Pontes e a diarista foram mortas degoladas

O pintor preso suspeito de cortar a garganta de duas mulheres no Flamengo, no Rio de Janeiro, fingiu que iria entregar um currículo para Martha Maria Lopes Pontes, de 77 anos, uma das vítimas. No entanto, a intenção era voltar à casa da idosa, local que ele já tinha feito um serviço. 

Em depoimento à polícia, o comparsa do homem contou que a ordem de matar as mulheres foi do parceiro. O pintor foi detido na última sexta-feira (10) e o comparsa se entregou no sábado (11). 

De acordo com o G1, o autor do homicídio conversou com a diarista do imóvel e comentou que gostaria de entregar um currículo para a idosa lhe ajudar a conseguir um emprego. 

O comparsa disse que dentro de uma mochila levada pelo pintor havia uma fita adesiva para amordaçar as vítimas e alguns lacres para “algemá-las”. A faca usada no crime era do próprio imóvel. 

Na ocasião, as vítimas pediram para que ele não cometesse o crime dizendo que ele era trabalhador e que já teria recebido ajuda. Porém, o pintor nem comovido ficou. 

O crime 

As vítimas foram amarradas pelas pernas com fita adesiva e os lacres colocados em seus braços. Elas ainda foram amordaçadas. 

Em seguida, o pintor começou a fazer buscas pelo apartamento, onde pegou relógios, cordões dourados e anéis. Ele ainda pediu que a idosa preenchesse cheques, pois não encontrou dinheiro pelo imóvel e sabia que ela efetuava pagamentos desta forma. 

O pintor orientou a idosa a autorizar as transações bancárias e “não falar besteira”.De volta ao local e com as vítimas ainda amarradas, o comparsa disse que foi orientado pelo pintor a matá-las para evitar o reconhecimento. 

O parceiro do pintor confessou que matou as mulheres com um corte na garganta “até que desfalecessem por completo”. Ele afirmou ainda que o homem jogou álcool no quarto para que a idosa morresse carbonizada. 

A prisão do pintor foi convertida em preventiva pela Justiça no último domingo (12). A audiência de custódia do comparsa deve acontecer nesta segunda (13).


Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store

Acesso rápido