Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Abatido, Ceni fala em ‘inconformismo’ por derrota do Bahia diante do São Paulo

O Bahia perdeu na noite desta quarta-feira (29) para o São Paulo, por 1 a 0, na Fonte Nova, e se manteve na zona de rebaixamento do Brasileirão

Rogério Ceni, técnico do Bahia

Rogério Ceni, técnico do Bahia

Felipe Oliveira/EC Bahia

Visivelmente abatido com a derrota com gol sofrido aos 51 minutos do segundo tempo, o técnico Rogério Ceni, lamentou a falta de ímpeto do Bahia em segurar o empate contra o São Paulo. O treinador tricolor se disse inconformado pela perda do ponto na noite desta quarta-feira (29), na Fonte Nova, que tiraria o Esquadrão da zona de rebaixamento a duas rodadas para o fim do Brasileirão.

“Vou ser sincero, estou pensando só no ponto que deixamos de levar e estar fora da zona de rebaixamento. Não consigo visualizar, sei da maneira que o América joga, mas não consigo visualizar o jogo de final de semana porque esse ponto temos que aprender a valorizar, 52 minutos não existe mais jogo dentro da sua casa. Não existe mais jogo”, disse Ceni.

“Tem que ter dentro do campo, tem que tomar, pega a bola, põe embaixo do braço. Não deu para ganhar, foram superiores. O ponto no final para a gente, pelo que produzimos, não estava ruim e estaríamos fora da zona de rebaixamento. O inconformismo é sobre isso, mas não sei o que vamos fazer”, acrescentou Ceni.

Com o resultado desta noite, o Bahia se manteve com 41 pontos, estacionado na 17ª posição, na zona de rebaixamento. Se tivesse empatado, teria ultrapassado o Vasco, que soma 42, com o Esquadrão à frente pelo número de gols marcados.

“O Ponto era muito necessário para a gente. Por mais não tivesse feito grande jogo, mas sairia com outra sensação, sairia com a tabela na frente. Tem que se fechar e não dá oportunidade para o adversário faltando dois minutos de jogo”, reforçou Ceni.

Conversa com Vitor Hugo

O treinador também foi questionado sobre uma conversa que teve, ainda no gramado, com o zagueiro Vitor Hugo.

“O Vitor Hugo, no intuito de vencer a partida, foi para o ataque e eu disse que tem determinados momentos do jogo tem que manter a posição. Sei que todo mundo quer vencer, o ponto na ausência do triunfo era muito importante”, explicou.

“Não fizemos grande jogo, primeiro tempo bem abaixo, melhoramos quando passamos para uma linha de quatro com Everaldo na frente, tivemos 15 minutos com boas oportunidades. Mas não podemos decidir por si só porque quer vencer a partida. Esse ponto amanhã amanheceríamos fora da zona de rebaixamento. Então, temos que proteger o ponto que tínhamos. Era para que ele tivesse mantido a posição. Coisas de jogo, do campo”, pontuou Ceni.

O Bahia volta a jogar no próximo domingo (3), quando visitará o já rebaixado América, no Independência.

Jornalista, natural do Recife, é atualmente correspondente do portal Itatiaia Esporte na região Nordeste. Com mais de uma década de experiência no jornalismo esportivo, tem passagens pela Folha de Pernambuco, Diario de Pernambuco, Superesportes e NE45. Em Portugal, trabalhou por O Jogo e Sport Magazine.
Leia mais