Ouça a rádio

Compartilhe

Lucas Gonçalves revela conversa com Cuca e explica alterações no Atlético

Treinador interino do Atlético avaliou positivamente a atuação da equipe na derrota para o Corinthians

Lucas Gonçalves comandou o Galo na derrota para o Corinthians

A partir desta segunda-feira (25), o Atlético terá um novo treinador. Um dia após a derrota para o Corinthians, Cuca chega a Belo Horizonte para tentar recolocar o alvinegro no caminho dos bons resultados na sequência da temporada. Enquanto o curitibano não chega, coube a Lucas Gonçalves assumir a equipe após a demissão de Turco Mohamed e conceder entrevista coletiva após a virada sofrida contra o Timão.

O auxiliar fixo da comissão técnica do Galo revelou ter tido uma conversa com o novo técnico do clube, mas disse que teve toda a autonomia para montar o time.

"Conversei com o Cuca, temos uma relação muito próxima por tudo que vivemos juntos. Ele me deixou com total autonomia para tomar as decisões. Ele disse que eu estou no dia-a-dia e seria com mais seguranças a decisões que eu tomaria", disse.

Apesar da derrota, o desempenho do Atlético foi superior àquele demonstrado nas últimas partidas. Lucas Gonçalves explicou que gostou dos dois tempos disputados pela equipe. Para ele, a diferença fica por conta da proposta adotada nas duas metades do confronto.

"Os dois tempos foram bons, mas com ideias diferentes. No primeiro tempo, nós estávamos propondo o jogo, buscando o gol em todos os instantes. O segundo tempo também foi bom na fase defensiva. Até o gol de empate, a gente não estava sofrendo finalização do Corinthians. O que talvez tenha faltado, é que nos contra-ataques a gente tivesse aproveitado e matado a partida", explicou

Um dos jogadores que vinha apresentando a maior queda de rendimento sob comando de Turco, Jair teve bom desempenho enquanto esteve em campo, antes de ser substituído por Otávio. Após a saída do volante, o Corinthians cresceu no jogo. Os reforços Pedrinho e Pavón também entraram quando o Galo vencia por 1 a 0.

Ele (Jair) cansou, pediu para sair e por isso a opção pelo Otávio

"No segundo tempo, é natural que o adversário venha para cima. É uma equipe que está brigando pelas primeiras posições nos empurra para trás. A ideia era reforçar o meio junto com o Zaracho, teve o Otávio e ter velocidade pelas pontas. Ficamos com o Pedrinho e Pavón para puxar a transição, mas esse passe não estava encaixando", finalizou.

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store