Ouça a rádio

Compartilhe

Turco reclama de postura do Atlético e diz faltar intensidade à equipe

Técnico do Atlético, Antonio Mohamed pede desculpas à torcida após empate em 1 a 1 com o Cuiabá

Antonio Mohamed chegou ao 45º jogo pelo Atlético e igualou o número de Sampaoli

Um empate com gosto de tropeço para o Atlético na Arena Pantanal. Assim pode ser traduzido o 1 a 1 do alvinegro com o Cuiabá, nesta quinta-feira (21), em jogo da 18ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o Galo perdeu a chance de chegar aos 34 pontos e ultrapassar o Corinthians, atual vice-líder da competição mais importante do país.

O gosto amargo foi dado principalmente por como aconteceu o empate. Aos 49 minutos, Alan Kardec, estreante, abriu o marcador. Porém, aos 53, os donos da casa empataram o duelo. Na bronca, o técnico Antonio Mohamed não poupou críticas ao rendimento da equipe e, mais uma vez, chamou a responsabilidade para si.

"Não foi justo (o empate). Foi um jogo muito ruim e é minha responsabilidade que a equipe não tenha ido bem. Um nível muito abaixo dos atletas. Fizemos um gol na única situação que tivemos e não fomos capazes de defender esta situação. Estamos tristes e uma atuação muito ruim do time. Peço desculpas a torcida por não termos jogado como deveríamos", destacou.

"Temos que ser mais agressivos para atacar e para defender. Não fomos inteligentes e não tivemos intensidade", acrescentou.

Em relação à opção pela entrada de Fábio Gomes, como titular, o treinador destacou os problemas enfrentados com as outras três opções:

"Sasha teve um problema muscular e Hulk uma fadiga muscular. Kardec volta de covid e Fábio era o único centroavante à disposição", explicou.

"Pavón e Pedrinho não têm ritmo de jogo. Keno pode ser titular no domingo, para não se lesionar. Estamos cuidando dele. Jogou quatro jogos durante 30 minutos", finalizou.

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store