Ouça a rádio

Compartilhe

Presidente do Atlético protesta contra Seneme e diz que erros estão 'manchando o futebol brasileiro'

Sérgio Coelho acredita que o Galo teria oito pontos a mais no Campeonato Brasileiro se não tivesse sido prejudicado

Sérgio Coelho fez longo pronunciamento antes de entrevista

O Atlético segue na bronca com a comissão de arbitragem da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Em mais um capítulo da demonstração de insatisfação com as atuações dos juízes nos jogos do clube, o presidente Sérgio Coelho fez um pronunciamento e concedeu entrevista nesta quarta-feira (20), disparando contra Wilson Luiz Seneme.

Confira:

"É lamentável a forma como o presidente da comissão de arbitragem da CBF tem conduzido sua atuação no órgão. É incompreensível a falta de diálogo com boa parte dos clubes e Federações, inclusive com o Galo. No nosso entendimento, Wilson Seneme está no lugar errado. O cargo não condiz com sua postura", disse.

O mandatário alvinegro voltou a listar lances em que acredita ter sido prejudicado. De acordo com ele, o Galo teria oito pontos a mais na classificação do Campeonato Brasileiro sem os supostos erros.

"Se fosse adotado o mesmo critério em lances muito assemelhados (similares), em favor e em desfavor do Atlético, teríamos hoje 8 pontos a mais. Hoje, estamos com 31 pontos, e nenhum desses foi ganho com erro a nosso favor, o que muito nos orgulha", frisou.

No pronunciamento feito, lendo um texto, o presidente do Atlético voltou a reclamar da demora para a liberação dos áudios dos jogos contra São Paulo e Flamengo. Ele também alegou que houve pedido para a publicação da conversa na partida contra o Avaí. De acordo com ele, o Galo jogou mal e mereceu a derrota para o Flamengo, mas gostaria de entender a marcação do segundo gol de Arrascaeta.

Os sucessivos erros contra o Galo e demais clubes estão manchando o futebol brasileiro.

Durante a explanação, Sérgio Coelho admitiu que será criticado pelo fato de estar reiteradamente criticando a arbitragem. "Contra aqueles que querem nos colocar uma pecha de “reclamão”, vou afirmar em alto e bom tom: nós não ficaremos calados. Seremos incansáveis nas reclamações, sempre que nos sentirmos lesados. Até porque, contra fatos , não há argumentos", disse.

"Hoje, encontrei com meus três filhos e disse: seu pai hoje vai ser muito criticado. Por quê? Porque estou falando aquilo que o Atlético está sofrendo, e não vamos sofrer calados, é inaceitável o Atlético e demais clubes não serem ouvidos pelo presidente da comissão de arbitragem", finalizou.

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store