Ouça a rádio

Compartilhe

Vice do Flamengo prova do próprio veneno e é criticado por 'logística atrapalhada' em duelos com o Galo

Marcos Braz, vice-presidente de futebol do Flamengo, criticou a mesma situação em 2018, por meio do perfil no Twitter

Marcos Braz, vice-presidente do Flamengo, provou do próprio veneno após declaração de 2018 no Twitter

Queimou a língua. Assim pode ser definida a situação de Marcos Braz, vice-presidente de futebol do Flamengo, que em 2018 criticou a logística do clube num momento em que o rubro-negro carioca viveria sequência idêntica a atual e tomou a mesma atitude, com duas viagens a Belo Horizonte para jogos com intervalo de três dias na cidade.

Em 26 de agosto de 2018, um domingo, o time da Gávea empatou por 2 a 2 com o América, no Independência, pela 21ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro.

Três dias depois ia encarar o Cruzeiro, no Mineirão, na partida de ida pelas oitavas de final da Copa Libertadores, onde entraria em campo com a desvantagem de ter perdido a ida, em 8 de agosto, no Maracanã, por 2 a 0.

Naquela época, Marcos Braz era oposição ao então presidente flamenguista Eduardo Bandeira de Mello, que teve seu candidato derrotado na eleição de 2018, com Rodolfo Landim superando Ricardo Lomba, que era o representante da situação.

Este cenário fez Marcos Braz se transformar no vice-presidente de futebol do Flamengo. E em 26 de agosto de 2018 ele já agiu na área criticando a logística rubro-negra para os dois jogos seguidos na capital mineira.

“É verdade que que o Flamengo jogou hoje em Minas Gerais, voltou para o Rio, e terça voltará a viajar para lá, para jogar quarta...Parabéns para quem fez a logística...”, publicou no Twitter Marcos Braz logo após o empate com o América.

Vice-presidente do Flamengo, Marcos Braz criticou a mesma situação em 2018

Agora, a mesma logística volta a se repetir, dessa vez com ele sendo o comandante do futebol flamenguista.

Após a derrota de 2 a 0 para o Atlético, no último domingo (19), no Mineirão, a delegação rubro-negra retornou ao Rio de Janeiro e na próxima terça-feira (21) foi novamente para Belo Horizonte, onde na próxima quarta-feira (22) encara o Atlético, no Gigante da Pampulha, no confronto de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

Em 2018, os dois jogos seguidos do Flamengo em Belo Horizonte foram desastrosos para o clube, pois o empate com o América, que foi rebaixado naquele ano, o atrapalhou na briga pelo título do Brasileirão, que foi vencido pelo Palmeiras, e a vitória de 1 a 0 sobre o Cruzeiro três dias depois não foi suficiente para a equipe avançar na Libertadores, pois tinha perdido a ida, no Maracanã, por 2 a 0.

Uma justificativa flamenguista nos bastidores é de que na próxima semana o time já deve emendar uma viagem, pois dia 29 encara o Tolima, na Colômbia, pela Copa Libertadores, e dia 2 de julho joga contra o Santos, na Vila Belmiro, pelo Brasileirão.

A logística criticada por Braz em 2018, que se repete agora, seria uma forma de impedir que os jogadores do rubro-negro tivesse duas viagens seguidas emendadas. E isso não vai acontecer, por mais que há quatro anos isso fosse considerado o correto pelo atual comandante do futebol flamenguista.

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store

Acesso rápido