Ouça a rádio

Compartilhe

Há 10 anos, Ronaldinho chegava a BH para entrar na história do Atlético

Primeira aparição do craque com a camisa do Galo foi de surpresa e sem badalação alguma

Ronaldinho em seu primeiro dia de treinos na Cidade do Galo

No dia 4 de junho de 2012, a chegada de Ronaldinho a Belo Horizonte pegava toda uma cidade e milhões de torcedores de surpresa. Sem alardes, o jogador eleito duas vezes o melhor do planeta apareceu treinando na Cidade do Galo, em Vespasiano, antes mesmo de qualquer anúncio ou apresentação oficial da diretoria do Atlético.

"Bem discreto. Campeonato já está acontecendo e vim aqui para jogar. Durante os jogos vou ter o contato com o torcedor. Agora tenho pouco tempo para me adaptar para começar jogar o quanto antes", disse sobre o jogador na primeira coletiva sobre a recepção em BH.

Na Rádio Itatiaia, o repórter Álvaro Damião trouxe e informação de que o anúncio seria feito pelo Atlético e contou os bastidores do dia que marcou a chegada do atleta.. Confira no áudio abaixo.

Rádio Itatiaia · Ronaldinho Gaúcho chega ao Atlético

Pedido por Cuca, ex-companheiro de Assis - irmão e agente do craque - no Grêmio, o Gaúcho chegou para ser a estrela de um time que estava sendo formado para buscar o protagonismo no Brasil após o quase rebaixamento em 2010 e outra campanha ruim em 2011, amplificada negativamente pela goleada sofrida contra o Cruzeiro na última rodada.

A discrição nos primeiros minutos como jogador do alvinegro nada tem a ver com a passagem do astro pelo alvinegro. Carregando descrença por conta da conturbada saída do Flamengo, Ronaldinho conseguiu criar identificação, apresentar grande futebol, dar show em campo e ser fundamental na conquista da Copa Libertadores de 2013, título mais importante da história do Galo.

Com Ronaldinho, o Atlético se tornou a principal atração das cidades pelas quais passou na América do Sul. Esquema de segurança, tietagem de torcedores adversários e muita comoção marcaram as viagens do Atlético. Antes, para voltar a disputar a competição continental após 13 anos, o R49 foi o melhor jogador de todo o Brasileirão na campanha do vice-campeonato na competição.

Estreia contra o Palmeiras fora de casa, golaço marcado sobre o Cruzeiro, inesperado gol de cabeça contra o São Paulo nas oitavas da Libertadores, agradecimento ao torcedor por conta da força dada à Dona Miguelina, decepção no Marrocos e até a queda de rendimento nos últimos meses até a rescisão. Com tudo isso e muito mais, o Bruxo entrou na história do Atlético e também mudou a trajetória do clube, que ficou mais conhecido em todo mundo também como o time do Gaúcho.

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store

Acesso rápido