Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Analista europeu lamenta queda do América em ano com bons valores individuais

Português Rui Sousa foi campeão da Série B com o Coelho em 2017; neste ano, ajudou a classificar a Albânia para a Eurocopa

Ex-América, Rui Sousa atualmente trabalha na análise de desempenho da seleção da Albânia

Ex-América, Rui Sousa atualmente trabalha na análise de desempenho da seleção da Albânia

Arquivo Pessoal/Rui Sousa

O América pode dizer que terá um “representante” na Eurocopa 2024, que será disputada em junho na Alemanha. A referência ao Coelho não está dentro de campo, mas tem grande influência sobre o jogo em si: Rui Sousa, analista de desempenho da Albânia, passou pela equipe americana entre 2016 e 2018. Este ano, ele ajudou na classificação albanesa para a principal competição de seleções do Velho Continente.

Sousa chegou ao Coelho em junho de 2016, junto com o técnico e compatriota Sérgio Vieira, que ficou pouco mais de um mês no cargo. O analista, por outro lado, trabalhou em Belo Horizonte até o fim de 2018 e foi decisivo para diversas melhorias no que diz respeito à análise de desenvolvimento no América.

Apesar dos rebaixamentos em 2016 e 2018, Sousa fez parte do elenco campeão da Série B do Campeonato Brasileiro de 2017. Em entrevista à Itatiaia, ele não poupou elogios à equipe americana e diz colecionar bons momentos da passagem pelo Coelho.

“Falar do América é ter recordações muito boas, não é à toa que dizem que o América é um clube da família e foi exatamente como me senti. O trabalho acaba sendo importante quando deixamos uma marca, um fio condutor ou fios e processos, nos faz sentir bem e competentes. Independentemente dos resultados esportivos, essa passagem foi importante para o América e para mim. O clube me fez crescer e estou muito grato àquele tempo, às pessoas com as quais convivi e aos amigos. Levo sempre o América em um cantinho no coração, não há duvidas”, relembrou o analista.

De olho no futebol brasileiro?

Rui Sousa frisou que segue acompanhando todas as divisões do futebol brasileiro, citando que “o analista precisa seguir campeonatos importantes”. Ele comemorou muito as recentes participações do América nas Copas Libertadores e Sul-Americana, sem falar nas campanhas de destaque na Série A do Brasileirão.

O analista também acompanhou o rebaixamento americano em 2023, mas se mostrou muito confiante em uma rápida recuperação para levar o América “ao lugar onde deve estar”.

“Obviamente fico muito triste com o este ano de rebaixamento, apesar de considerar que, em termos individuais, a equipe talvez tenha sido uma das melhores dos últimos anos. Fico triste, mas o futebol é isso e faz parte. Creio que o América tenha que procurar voltar rapidamente à Série A, a direção sabe disso. Mantenho contato com muita gente que trabalha no América, tenho essa ligação e vou sofrendo de longe também”, completou Rui Sousa.

A passagem pelo Coelho não foi a única do analista pelo futebol brasileiro. Além de trabalhos no futebol de Portugal, ele estagiou no Flamengo e passou como efetivo por Sport, Atlético-PR, Guaratinguetá-SP e Ferroviária-SP.

Jornalista formado na PUC Minas. Experiência com reportagens, apresentação e edição de texto em televisão, rádio e web. Vivência em editorias de Cidades e Esportes.
Leia mais