Ouça a rádio

Compartilhe

Seleção Brasileira troca amistoso por férias

Após o cancelamento do jogo contra a Argentina, em Melborne (Austrália), a comissão técnica do Brasil não conseguiu agendar outro adversário e viu o período sem amistosos como benéfico para os jogadores

Ainda faltam cerca de seis meses para a Copa do Mundo no Catar. No próximo mês de junho a FIFA ofereceu três datas às seleções classificadas para realizar amistosos preparatórios, justamente no momento de férias dos jogadores que atuam na Europa.  

Na verdade, o Mundial deveria ser jogado nos meses de junho e julho. Porém, as altas temperaturas neste período no Catar, 50ºC é um calor normal por lá, fez com que a competição fosse adiada para novembro, quando os termômetros marcam em torno de 28ºC.  

Há muitos meses, a comissão técnica da Seleção Brasileira vem tentando cumprir os três jogos de junho. Chegou a anunciar que teríamos como adversários da Copa as seleções da Coreia do Sul, em Seul, Japão, em Tóquio, e Argentina, em amistoso em Melbourne, na Austrália. 

Horas antes da convocação no dia 11 de maio, veio o cancelamento da Argentina. Aí saíram em busca de uma outra seleção para ocupar aquela vaga. Senegal até topou, mas o tempo de preparação, convocação, logística de viagem dos africanos trouxeram uma série de dificuldades que o melhor foi cancelar e fazer apenas duas partidas. 

Cientificamente, a comissão técnica entendeu que, trocando o amistoso por mais uma semana de férias para os jogadores que atuam na Europa, o benefício será muito maior mais adiante. Descanso, mais tempo com os familiares e, principalmente, a recuperação de pequenas lesões e fadigas musculares. 

Sendo assim, de olho lá em novembro quando a bola rolar para a Copa do Catar, os pontos positivos de atletas mais inteiros fisicamente poderão realçar nas atuações e em busca das vitórias que poderão dar o tão sonhado título mundial que não vem desde 2002 na Coreia e no Japão. Justamente os anfitriões dos amistosos de junho. 

Como jogador de futebol não é máquina e todo cuidado é pouco, o Brasil dá uma pausa agora para correr mais lá na frente.

Leia Mais

MAIS UM CASO

Polícia prende suspeito de ameaçar William, do Corinthians

TROPEÇO

Bia Haddad perde para Kvitova, mas sobe no ranking e mira Wimbledon

EXPECTATIVA

Prestes a completar 90 jogos pelo Galo, Hulk destaca ‘decisão’ contra o Palmeiras

PRESENTE PARA A MASSA

Atlético põe ingressos a 'preço popular' para duelo de domingo contra o Flamengo; veja

ARBITRAGEM

Leonardo Gaciba não é mais o chefe de arbitragem da CBF

Acesso rápido