Ouça a rádio

Compartilhe

Zema nomeia ex-delegado que prendeu Lira em Alagoas como novo chefe do MP de Contas

Na época, Lira, segundo Barenco, teria agredido um oficial de Justiça

As conversas nos corredores do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MG) têm se concentrado em um fato curioso: o novo procurador-geral do Ministério Público de Contas mineiro já prendeu o atual presidente da Câmara dos Deputados, o deputado Arthur Lira (PP-AL). Trata-se do procurador Marcílio Barenco, que atua na instituição desde o início da década passada e foi indicado para o cargo pelo governador Romeu Zema na última sexta-feira (20). Ex-delegado-geral da Polícia Civil de Alagoas, Barenco prendeu Lira quando este era membro da Assembleia Legislativa alagoana. 

O fato se deu em 2008. Na época, Lira, segundo Barenco, teria agredido um oficial de Justiça durante uma tentativa de intimar o deputado. O atual presidente da Câmara chegou a ficar detido por conta do episódio, mas foi solto na mesma semana. Lira, aliás, negou a suposta agressão e classificou sua prisão como "abuso jurídico".

Em nota, a assessoria de imprensa de Zema informou "que não há nenhuma relação com o fato citado e a escolha do novo procurador geral do MP de contas. A escolha levou em conta critérios técnicos, como sua experiência e atuação na área".


Leia Mais

ENTREVISTA EXCLUSIVA

Bolsonaro critica paridade de preços internacionais na Petrobras

INVESTIGAÇÃO

Contador ligado a Lula é suspeito de lavar R$ 16 milhões em loteria com PCC

Eleição 2022

Eduardo Leite anuncia que vai disputar o governo do Rio Grande do Sul pelo PSDB

MINISTRO SOLTO

Bolsonaro minimiza prisão de Milton Ribeiro: 'não foi corrupção, foi tráfico de influência. É comum'

'ABRINDO O JOGO'

André Janones quer taxar fortunas e diz que Gusttavo Lima se escondeu ‘embaixo da cama’

Acesso rápido