Ouça a rádio

Compartilhe

Mestre Cuca e o equilíbrio que faltava ao Galo

Em 2021, Atlético conseguiu bons números na defesa e no ataque

Enxergar e aceitar erros e problemas é o passo mais importante para começar a corrigi-los. Na temporada passada o Atlético tinha um ataque avassalador, principalmente pelo lado esquerdo, com Arana e Keno. O lateral atacava como um meia e o ponta atacava, atacava e atacava.

Em 2020 o Keno era o ponta que recebia a bola no último terço, 100% atacante, o cara do um contra um, que atuava sempre perto do gol e da linha lateral. O Keno de Sampaoli era o 11 que abria o campo para o “meia” Arana fechar na diagonal e atacar pelo centro.

O forte ataque do Atlético de Sampaoli pelo lado esquerdo era também o frágil e exposto Atlético nas transições defensivas.

A versão 2021 do melhor atacante do Galo em 2020 e na reta final do atual Brasileirão, mostra o trabalho feito por Cuca e a evolução do atleta e do lado esquerdo atleticano de um ano para o outro como um todo. 

Em 2021 o Keno é o ponta que recompõe pra fechar a segunda linha de quatro (o 1º gol contra o Bragantino é a ilustração perfeita), que joga mais distante do gol e da lateral, que também defende, mas que nunca deixa atacar. O Keno do Cuca é o 11 que ataca fechando pelo centro e deixa o corredor para o lateral Arana subir pela ponta. O forte ataque do Atlético do Cuca pelo lado esquerdo é agora também o seguro Atlético nas transições defensivas, contando com um Arana mais lateral e um Keno menos ponta, que além de seguirem construindo muito, agora destroem na mesma proporção. 

Muitos queriam o Keno de 2020 de volta, mas mal sabiam que a versão 2021, apesar de demorada, seria mais completa e daria muito mais alegrias. Valeu a espera!

De quebra, o trabalho do Cuca desafogou o “todo-campista” Allan, que além de destruir, passou a ter mais tempo e liberdade pra construir e evoluir tática, física e disciplinarmente. Na opinião deste jornalista, Allan foi o jogador que mais evoluiu este ano, em todos os sentidos.

Cuca mudou o jeito de jogar do Galo, principalmente pelo lado esquerdo, e com as mesmas peças que compunham o setor na temporada anterior. Enxergou um problema defensivo, determinou novas funções, deu equilíbrio e corrigiu um erro que, somado a outros, tirou do Galo as grandes conquistas em 2020. 

O lado esquerdo que tanto apavorou adversários do meio pra frente sob o comando do Sampaoli, na atual temporada também apavorou do meio pra trás, transformando o Galo na defesa mais consistente do Brasileirão 2021, que agora decora a sala de troféus Vilibaldo Alves.

Arana, Allan, Keno e todo o elenco do campeão Atlético são muito bons, acima da média, mas Cuca é fundamental!

Edu Panzi é jornalista e comentarista esportivo na Rádio Itatiaia
Siga @edupanzi no Twitter e no Instagram

Leia Mais

MAIS UM CASO

Polícia prende suspeito de ameaçar William, do Corinthians

TROPEÇO

Bia Haddad perde para Kvitova, mas sobe no ranking e mira Wimbledon

EXPECTATIVA

Prestes a completar 90 jogos pelo Galo, Hulk destaca ‘decisão’ contra o Palmeiras

PRESENTE PARA A MASSA

Atlético põe ingressos a 'preço popular' para duelo de domingo contra o Flamengo; veja

ARBITRAGEM

Leonardo Gaciba não é mais o chefe de arbitragem da CBF

Acesso rápido