Ouça a rádio

Compartilhe

PP se reúne novamente para discutir se retira ou não apoio à Zema

A indicação de Mateus Simões (Novo) para vice desagradou vários partidos aliados que defendem o nome de Marcelo Aro para a vaga. Aro tem tentando acalmar os pares, mas o clima é tenso

Governador Romeu Zema

A bancada federal do Progressistas (PP) deve se reunir na semana que vem, provavelmente na próxima terça-feira (21), para discutir se mantem ou retira o apoio ao governador Romeu Zema (Novo), depois que o partido Novo sinalizou que o candidato a vice na chapa deve ser o ex-secretário geral do Governo de Minas, Mateus Simões.

A informação adiantada pela coluna Em Cima do Fato gerou uma verdadeira crise entre aliados. Além do PP, outros partidos como Agir, Podemos e Solidariedade defendem nome do deputado federal Marcelo Aro, presidente do PP em Minas, como vice de Zema.

Aro, que era o favorito, apesar ser diretamente afetado com a indicação de Simões, se reuniu com o partido nesta semana e pediu um voto de confiança para o governador. No entanto, os pares querem abandonar o barco e discutem mudar a presidência do PP para que seja escolhido outro interlocutor e eles possam retirar o apoio a Zema, caso assim decidam. “Aro pediu um voto de confiança para continuarmos com o Zema. Diante disso estamos conversando para mudar a presidência do partido para que outro deputado possa conduzir as conversas”, afirmou um dos parlamentares.

Jantar

Além de Aro, o deputado federal Bilac Pinto (UB) também chegou a ser cotado como vice de Zema. Depois da sinalização por Simões, ele se reuniu com integrantes do PSDB e do Republicanos em Brasília. No dia seguinte, Bilac se encontrou com o governador Romeu Zema (Novo), como adiantamos na coluna que ele planejava fazer. O jantar foi em Belo Horizonte e ambas as partes mantém discrição sobre os detalhes.

Leia Mais

Zema

Depois de sinalização de nome de Simões para vice de Zema, parlamentares do PP se reúnem em Brasília

Eleições 2022

Ex-presidente Lula voltará ao Estado de Minas para oficializar a aliança com Alexandre Kalil

Serra do Curral

Tamisa, empresa autorizada a minerar na Serra do Curral, não tem registro no CREA

ALÉM DE SAFADÃO

Além de Safadão, outros famosos tiveram rompimentos polêmicos com seus empresários. Relembre! 

ELEIÇÕES 2022

MDB mineiro tem pré-candidato ao Senado, mas resiste à pressão por aliança com PSDB para o Governo

Acesso rápido