Ouça a rádio

Compartilhe

Confirmação de aliança com PT deixa Kalil 'Luladependente', segundo adversários

Avaliação é feita por aliados de Romeu Zema (Novo)

A primeira reunião entre o ex-prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), pré-candidato ao Governo de Minas e o deputado federal Reginaldo Lopes, coordenador da campanha do ex-presidente Lula no Estado, selou a aliança que havia sido fechada entre o presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O próximo passo é a realização de reuniões de trabalho para o fechamento do nome do vice, que deve ser o deputado estadual André Quintão (PT), sugerido por Kalil à Lula, ou o próprio deputado federal Reginaldo Lopes (PT). Lopes, conforme nos adiantamos na coluna, está inclinado a não optar pela vaga. Responsável pela formação do palanque em Minas, ele poderia indicar alguém. Uma das alas do PT acredita que ele possa indicar o presidente estadual do partido, deputado estadual Cristiano Silveira. Peesedistas acreditam que a escolha do PT será entre Reginaldo e André, com probabilidade maior de ser Quintão.

O que os adversários de Kalil pensam

A aliança de Lula com Kalil impacta diretamente a pré-candidatura de Romeu Zema (Novo), porque as pesquisas internas mostram que o único cenário em que Kalil vence Zema é com apoio de Lula. No entanto, aliados do governador disseram à coluna que a aliança foi fechada precocemente e agora Kalil é “Luladependente” e colocou um “teto” em seus próprios votos e alianças, se limitando aos votos do ex-presidente Lula e perdendo a oportunidade de conquistar votos que poderia ganhar de eleitores que não votariam no petista.

Zema x Bolsonaro

Com Lula no páreo, aumenta a possibilidade de Zema se aliar a Bolsonaro, o que deve ocorrer só mais adiante.

Leia Mais

ENTREVISTA EXCLUSIVA

Bolsonaro critica paridade de preços internacionais na Petrobras

INVESTIGAÇÃO

Contador ligado a Lula é suspeito de lavar R$ 16 milhões em loteria com PCC

Eleição 2022

Eduardo Leite anuncia que vai disputar o governo do Rio Grande do Sul pelo PSDB

Decreto

AGU poderá dar parecer sobre temas eleitorais no último ano do governo 

MINISTRO SOLTO

Bolsonaro minimiza prisão de Milton Ribeiro: 'não foi corrupção, foi tráfico de influência. É comum'

Acesso rápido