Ouvindo...

Times

PBH vai construir escolas e postos de Saúde no terreno do aeroporto Carlos Prates; área terá moradias populares

Obras na área vão começar de 30 a 60 dias; local deve ganhar mais de 4 mil habitações do Minha Casa Minha Vida

Parte da área do antigo aeroporto Carlos Prates, na região Noroeste de Belo Horizonte, vai começar a receber obras dos primeiros equipamentos públicos. Os detalhes sobre o uso do espaço foram anunciados nesta terça-feira (25), durante cerimônia na sede da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) com participação do prefeito Fuad Noman (PSD). O evento também oficializou a transferência do terreno do governo Federal para a administração municipal.

Serão construídas duas escolas (uma de ensino infantil e outra de ensino fundamental), uma Unidade Básica de Saúde e uma Unidade de Pronto-Atendimento (Upa). As obras devem começar dentro de 30 a 60 dias, com investimento de R$ 60 milhões da PBH.

“Sonho realizado. Agora é obra. (vão ser) R$ 41 milhões nas escolas, que as obras vão começar dentro de 30,40 dias. O Centro de Saúde e a UPA mais ou menos R$ 19 milhões. Essas são mais fácil. Como é tudo pré-moldado, é só chegar e implantar. Eu acho que dentro de uns 30 nós começaremos essas obras. Obras essas que vão demorar cerca de nove meses para ficar pronto. Então, se a gente começar daqui 30 dias, dentro de dez meses nós teremos uma Upa e o centro de saúde prontos. Então, serão quatro equipamentos públicos para uma comunidade muito carente”, disse o prefeito.

O aeroporto Carlos Prates foi desativado em abril de 2022, após questionamentos de moradores sobre os riscos que a aviação representava para a região, palco de acidentes.

Leia também

Em fevereiro deste ano, a PBH iniciou a revitalização de um parque ecológico na área.O próximo passo será a construção de moradias populares. As conclusões do estudo sobre a parte habitacional devem ser finalizadas em agosto deste ano. A expectativa é que sejam entre 4 e 5,5mil unidades habitacionais.

“Em agosto devemos ter o desenho de quantos moradias, de que tipo de moradia e onde é que vai ficar a implantação do terreno. Então, agosto sai esse caderno. A partir daí, vamos começar o processo de obter os recursos do (programa) Minha Casa Minha Vida para fazer. Esse processo é um pouco mais lento”, disse Fuad.

Leia também:


Participe dos canais da Itatiaia:

Mineiro de Urucânia, na Zona da Mata. Mestre em Comunicação pela Universidade Federal de Ouro Preto (2024), mesma instituição onde diplomou-se jornalista (2013). Na Itatiaia desde 2016, faz reportagens diversas, com destaque para Política e Cidades. Comanda o PodTudo, programa de debate aos domingos à noite na Itatiaia.
Jornalista formado pela Newton Paiva. É repórter da rádio Itatiaia desde 2013, com atuação em todas editorias. Atualmente, está na editoria de cidades.
Leia mais