Ouvindo...

Times

OAB suspende registro profissional de advogada presa por injúria racial contra funcionário da Azul em Confins

Luana Otoni de Paula André foi presa após agredir tripulante da companhia aérea e xingar policiais que atenderam à ocorrência, mas foi solta após audiência de custódia

A Ordem dos Advogados do Brasil - seção Minas Gerais (OAB-MG) suspendeu o registro profissional da advogada Luana Otoni de Paula André. Conforme a decisão, ela está impedida de exercer o ofício. Ela já havia sido destituída do cargo de presidente do Conselho de Direito de Moda da Ordem.

Vídeo: circuito flagra momento em que mulher presa por injúria racial agride funcionário em Confins

Luana agrediu um tripulante da companhia aérea Azul, dentro do Aeroporto Internacional de Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte, e foi presa por injúria racial. Conforme o boletim de ocorrência registrado no último domingo (23), ela chamou o funcionário de “macaco” e também ofendeu os policiais que atenderam a ocorrência. A Itatiaia tentou falar com a advogada na Delegacia de Vespasiano, para onde foi levada, mas ela se recusou a dar entrevista para “evitar constrangimento”.

A advogada foi conduzida e ouvida por meio da Central Estadual de Plantão Digital e autuada em flagrante pelos crimes de injúria, perturbação do trabalho ou do sossego alheio, desacato e vias de fato. Depois, encaminhada ao sistema prisional. Luana Otoni foi solta após audiência de custódia, nesta segunda-feira (24),

De acordo com o boletim de ocorrência, Luana foi expulsa de uma aeronave da Azul, no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins, por “comportamento inadequado”. A passageira tinha embarcado no voo da companhia Azul de código AD2562, previsto para decolar às 13h30 de Belo Horizonte com destino a Natal.

Leia também

No entanto, antes da decolagem, ela foi retirada da aeronave por comportamento indevido. Na saída, quando já estava no finger (ponte que liga a aeronave à sala de embarque), Luana agrediu o supervisor da companhia aérea e proferiu insultos racistas. O caso foi registrado pela Polícia Federal e também pela Polícia Militar no aeroporto.


Participe dos canais da Itatiaia:

Editor de política. Foi repórter no jornal O Tempo e no Portal R7 e atuou no Governo de Minas. Formado em Comunicação Social pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), tem MBA em Jornalismo de Dados pelo IDP.
Edilene Lopes é jornalista, repórter e colunista de política da Itatiaia e podcaster no “Abrindo o Jogo”. Mestre em ciência política pela UFMG e diplomada em jornalismo digital pelo Centro Tecnológico de Monterrey (México). Na Itatiaia desde 2006, já foi apresentadora e registra no currículo grandes coberturas nacionais, internacionais e exclusivas com autoridades, incluindo vários presidentes da República. Premiada, em 2016 foi eleita, pelo Troféu Mulher Imprensa, a melhor repórter de rádio do Brasil.
Leia mais