Ouvindo...

Times

População pede sincronia em semáforos de BH: ‘Abre um, fecha o outro. O trânsito não flui’

BHTrans garante que sistema já é usado nas principais avenidas

Motoristas e motociclistas de BH tÊm muitas reclamações sobre o trânsito. Uma delas é o fato de que os semáforos não têm sincronia.

” Muito ruim. Você sai de um sinal, você cai no outro”, disse o advogado Helder Rodrigues. O motorista de aplicativo Cláudio Marcos concorda: “A sincronização é péssima. Principalmente, na avenida Afonso Pena”, disse. O motociclista Cláudio de Jesus cita a avenida Contorno: “Abre um, fecha o outro. O trânsito não flui”.

Leia também: Obras alteram o trânsito na Avenida Vilarinho e na região da Lagoa da Pampulha, em BH
Ônibus ‘empapuçado’ roda sem tampa do assoalho e coloca passageiros em risco; assista
Ônibus do Move perde eixo em plena MG-010 e complica o trânsito na Grande BH

A BHTRANS admite que, em alguns pontos da cidade, é difícil implantar a sincronização, porque o sistema de semáforos é dividido em blocos e também por motivos ligados à infraestrutura viária — que não comporta a quantidade atual de veículos que rodam pela cidade.

Rafael Tagliatti, analista de transporte e da BHTRANS, explica que a programação dos semáforos considera essas questões e privilegia as vias mais importantes. “A gente tem as ondas verdes. Se tiver muito veículo ou algum acidente, pode ser que ele não perceba o sincronismo, mas ele existe”, disse.

Segundo o especialista, pela manhã, um sentido é priorizado em detrimento do outro. “No pico da tarde, também será alterado o sincronismo”.

Leia também

“Quando o motorista parado no semáforo entra em uma avenida, vira à direita e para de novo. Isso é normal. O sincronismo é dado para a avenida principal ou para a rua que tem mais demanda”.

Se o condutor trafega pela Afonso Pena, entre Curitiba e Bahia, pode ter que esperar. “Se você está parado na rua São Paulo, o sinal fica verde e você vira à esquerda, no sentido da rodoviária, vai entrar em um semáforo fechado na avenida Afonso Pena. Isso porque o sincronismo é dado para Afonso Pena. Isso é normal”, acrescentou.

Belo Horizonte tem atualmente mais de mil cruzamentos com sinais de trânsito, sendo que 80% deles são monitorados via Centro de Operações da prefeitura. Reclamações envolvendo semáforos sem sincronia, apagados ou com outros problemas podem ser feitas no portal de serviços da prefeitura no 156, ou no PBH app.


Participe dos canais da Itatiaia:

Júlio Vieira é repórter da Itatiaia.
Leia mais