Ouvindo...

Times

‘Chegou esfaqueando pelas costas’, diz tia de aluna vítima de ataque em escola de BH

Alunos de 12 e 13 anos foram esfaqueados por estudante na Escola Municipal Governador Carlos Lacerda, na região Nordeste de Belo Horizonte

A estudante de 12 anos esfaqueada durante o intervalo na escola nesta segunda-feira (18) foi defendida por um colega de 13 anos. Segundo a tia da vítima, atingida por três facadas, as crianças estavam desacompanhas dos professores no momento do ataque na Escola Municipal Governador Carlos Lacerda, no bairro Ipiranga, região Nordeste de Belo Horizonte.

O agressor foi um aluno de 13 anos, que segundo a prefeitura da capital sofre de Transtorno do Espectro Autista e é acompanhado pela escola por um professor de apoio. (Veja a nota da PBH no final da matéria).

Leia também

‘Ligaram da escola avisando e ficamos desorientados. Mas a gente ficou ainda mais desesperado ao saber da situação, que ela foi esfaqueada dentro da escola’, disse a tia da vítima, Shirley Gonçalves à Itatiaia.

‘Eu conversei com a minha sobrinha quando a gente conseguiu que estivesse melhor e ela falou não conhece o menino. Ela estava sentada no pátio e ele chegou esfaqueando ela nas costas’, conta a tia da vítima.

A menina contou à tia que foi atingida por uma ‘faca de cozinha’. ‘Foi o que ela me disse. Eu não sei como era a faca porque quando a gente conversou com a Polícia Militar eles falaram que a faca desapareceu. Não entendo como uma faca desaparece dentro do pátio da escola’.

A família também expressou grande indignação pela falta de profissionais, já que era intervalo e todas as crianças estavam no pátio da escola. Segundo a aluna, não tinha um adulto no local.

‘Todos os professores estavam na sala lanchando. Ela foi defendida por uma criança de 13 anos, que também foi esfaqueada na mão e levou minha sobrinha para a diretoria’.

Depois que a menina foi levada a diretoria o vice diretor a socorreu. Ao ver que o caso era grave ‘ele não quis esperar o SAMU porque a veia dela estava vazando então ele colocou ela no carro dele’.

A aluna de 12 anos levou três facadas mas não foram ferimentos profundos, segundo a tia. Foi feito uma tomografia e não houve danos aos órgãos.

Em entrevista à Itatiaia, o diretor do Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Rede Pública Municipal (Sind-REDE/BH), Thiago Ribeiro critica o baixo número de profissionais de apoio para estudantes com algum tipo de deficiência.

‘Hoje nós temos alguns profissionais de apoio que chega a ficar com 5 alunos. Eles tem o menor salário, a maior carga horária e acompanham o número excessivo de crianças’, disse o diretor.

‘Isso é um problema, pois acaba que o profissional não consegue dar o suporte adequado para as crianças’, ressalta Ribeiro.

Nota da PBH

Em nota enviada à Itatiaia, a Prefeitura de Belo Horizonte informou que os dois alunos feridos foram atendidos e um deles já foi liberado. Sobre o estudante agressor, de 13 anos, a PBH afirmou ele tem Transtorno do Espectro Autista e é acompanhado pela escola por um professor de apoio. Veja a nota na íntegra abaixo:

‘A Prefeitura de Belo Horizonte informa que dois alunos, de 12 e 13 anos, da Escola Municipal Governador Carlos Lacerda, no bairro Ipiranga, foram socorridos para o Hospital Odilon Behrens após agressão ocorrida na instituição de ensino nesta segunda-feira. As vítimas foram atendidas e uma delas já foi liberada.

O aluno agressor também estuda na escola e teria atingido os colegas durante o intervalo das aulas. De acordo com laudo médico apresentado à escola pela família, o aluno, de 13 anos, foi diagnosticado com Transtorno do Espectro Autista e atraso mental. Ele é acompanhado na instituição por um professor de apoio.

O adolescente foi encaminhado para o Centro Integrado de Atendimento ao Adolescente Autor de Ato Infracional em companhia da mãe e de um responsável da Regional de Educação Nordeste. A Prefeitura de Belo Horizonte está dando todo o suporte para os estudantes agredidos e suas famílias’.


Participe dos canais da Itatiaia:

Cursou jornalismo no Unileste - Centro Universitário Católica do Leste de Minas Gerais. Em 2009, começou a estagiar na Rádio Itatiaia do Vale do Aço, fazendo a cobertura de cidades. Em 2012 se mudou para a Itatiaia Belo Horizonte. Na rádio de Minas, faz parte do time de cobertura policial - sua grande paixão - e integra a equipe do programa ‘Observatório Feminino’.
Giullia Gurgel é estudante de jornalismo e estagiária da Itatiaia.
Leia mais