Ouvindo...

Times

Vídeo: família de crianças mortas em chacina protesta na Grande BH: ‘mataram sonhos’

Manifestação interdita parcialmente a MG-10, nas proximidades da Cidade Administrativa; crianças de 9 e 11 anos morreram no ataque em Ribeirão das Naves, assim como um homem de 26 anos que era pai de uma das vítimas

Familiares e amigos das duas crianças mortas em uma chacina na última quinta-feira (23) em Ribeirão das Neves, região metropolitana de Belo Horizonte, realizam um protesto na MG-10 nesta segunda-feira (27), nas proximidades da Cidade Administrativa. O grupo pede justiça pelo crime e afirma que o ataque ‘matou sonhos’. Um homem de 26 anos, pai de uma das vítimas, também morreu na chacina.

Em entrevista à Itatiaia, a auxiliar de serviços gerais Izaltina Luciana Moreira, mãe de Felipe Júnior e avó de Heitor Felipe, se emocionou ao falar do caso, afirmou que está destruída e pediu para que o caso não fique impune.

Peço justiça pela morte das crianças, senão daqui a pouco bandido vai estar entrando na casa das pessoas e matando. A Itatiaia mesmo divulgou que eles passaram de carro mais cedo e viram que tinha criança. Foi uma covardia total. Não respeitaram ninguém, nem as crianças. O Heitor tinha um sonho pela frente, era um menino excelente. A Laysla era uma mocinha linda. Eu estou destruída. Levaram meu primeiro filho e meu primeiro neto’.

A reportagem da Itatiaia citada por Izaltina revelou imagens feitas por um dos quatro suspeitos de participar do ataque. No vídeo, é possível ver que eles passam em frente ao local da festa e chegam a comentar que o espaço está ‘cheio de menino’. CLIQUE AQUI e veja detalhes.

Uma das filhas de Izaltina se exaltou ao demonstrar sua revolta: ‘eu quero a justiça pela morte do meu sobrinho, do meu irmão e da Laysla. Eu não como e durmo desde quinta-feira. Eu tenho dos filhos, eles nem estão ficando comigo. Eu quero justiça’.

Leia também

‘Pulei em cima dele’

“A mulher que tem um filho com o Felipe veio com um cabo de vassoura batendo nele. Fui correndo e pulei em cima. Acho que foi nesse momento que o comparsa dele se apavorou e atirou para o meu lado e acabou acertando ele”, explicou. Um dos suspeitos, de 24 anos, deu entrada baleado na UPA JK em Contagem e foi preso em flagrante. De acordo com a Polícia Militar (PM), a tragédia está ligada à guerra do tráfico de drogas no Morro Alto, em Vespasiano. Clique e veja tudo que se sabe.

Ela ainda contou que a família vem sendo ameaçada há três meses: “Meu portão está todo furado de bala. Meu cachorro já foi baleado. Eles chegaram lá para matar todos nós”, se revoltou.

Sonho interrompido

Ela disse que foi uma das responsáveis pela criação de Felipe. “Cuidei dele desde um ano e oito meses. Ele não merecia morrer assim. Ninguém merece morrer assim. O filho dele era jogador, ele ia mudar a história da nossa família”, disse, muito emocionada.

O aniversariante Heitor tinha o sonho de ser jogador profissional de futebol e estava no caminho para realizar o sonho. Ele foi atleta da escolinha do Atlético e, conforme apuração da Itatiaia, treinava em uma escolinha conveniada ao América.

O crime

A Polícia Civil investiga a chacina terminou com duas crianças, de 9 e 11 anos, e um homem, de 26 anos. De acordo com a Polícia Militar (PM), a tragédia está ligada à guerra do tráfico de drogas no Morro Alto, em Vespasiano. Ao todo, sete pessoas foram baleadas. Clique e veja tudo que se sabe.


Participe dos canais da Itatiaia:

Jornalista formado pela UFMG, com passagens pela Rádio UFMG Educativa, R7/Record e Portal Inset/Banco Inter. Colecionador de discos de vinil, apaixonado por livros e muito curioso.
Cursou jornalismo no Unileste - Centro Universitário Católica do Leste de Minas Gerais. Em 2009, começou a estagiar na Rádio Itatiaia do Vale do Aço, fazendo a cobertura de cidades. Em 2012 se mudou para a Itatiaia Belo Horizonte. Na rádio de Minas, faz parte do time de cobertura policial - sua grande paixão - e integra a equipe do programa ‘Observatório Feminino’.
Leia mais