Ouvindo...

Times

Investigadora da Polícia Civil suspeita de matar cunhado em festa de família é liberada

A PC entendeu que a mulher agiu em legítima defesa; disparo foi feito durante um almoço de família no bairro São Francisco

A investigadora da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) que matou o próprio cunhado a tiros durante um almoço de família no bairro São Francisco, em Sete Lagoas, na região Central de Minas, foi ouvida e liberada nesse domingo (16).

Por meio de nota, a corporação informou nesta segunda-feira (27) que ela foi conduzida e ouvida por meio da Delegacia de Plantão, onde foi autuada em flagrante delito, mas o delegado não ratificou a prisão.

“De acordo com o que foi apurado, a policial, após tentar conter um homem que estava ameaçando os familiares com duas facas, agiu em legítima defesa, neutralizando o agressor que veio a falecer no local”, disse. Uma coletiva de imprensa foi convocada para ocorrer nesta tarde e mais detalhes serão esclarecidos.

Leia também

O que aconteceu

Segundo fontes da Itatiaia, o cunhado da investigadora chegou alcoolizado a um evento do marido dela, ameaçando agredir todos os presentes.

A investigadora foi chamada e chegou no local com o companheiro. Ela tentou apaziguar a situação, porém, em determinado momento, o homem pegou duas facas e partiu para cima do casal. A investigadora acabou fazendo disparos para se proteger. A vítima morreu no local.


Participe dos canais da Itatiaia:

Formou em jornalismo pela PUC Minas e trabalhou como repórter do caderno de gerais do jornal Estado de Minas. Na Itatiaia, cobre principalmente Cidades, Brasil e Mundo.
Leia mais