Ouvindo...

Times

Terceiro suspeito de participar de morte cruzeirense durante briga em BH é preso

O ataque ocorreu no dia 2 de março, na Avenida Tereza Cristina, na região do Barreiro; Lucas Elias Vieira Silva foi morto com um tiro no tórax

O terceiro suspeito de ter participado da morte do torcedor do Cruzeiro, Lucas Elias Vieira Silva, durante uma briga entre membros da Galoucura e da Máfia Azul, foi preso na última sexta-feira (17). O ataque ocorreu no dia 2 de março, na Avenida Tereza Cristina, na região do Barreiro, em Belo Horizonte. As informações foram divulgadas em coletiva de imprensa nesta segunda-feira (20).

“Essa pessoa presa estava no carona do carro apreendido que era conduzido pelo suspeito que foi preso em flagrante. Conseguimos levantar informações que indicaram que o carona estava portando uma arma de fogo compatível com os projetos encontrados nas vítimas”, informou o delegado Matheus Moraes Marques.

Na época, dois membros da Galoucura foram presos. Um deles é o motorista do Voyage e o outro suspeito de ter atirado. Em 4 março, a Justiça decidiu mantê-los presos. A dupla teve a prisão em flagrante convertida em preventiva pela juíza.

O terceiro suspeito foi preso no trabalho e permaneceu em silêncio durante o interrogatório. “Ele não reagiu à prisão. A gente se deslocou até o trabalho dele, esperou ele chegar. Ele pediu para não realizar a prisão na frente do trabalho dos colegas de trabalho”, explicou. E, assim, o pedido foi acatado pelas autoridades.

“Ele não contribuiu em nada com a investigação. Ele exerceu o direito ao silêncio, ele não quis fornecer a senha do aparelho telefônico dele, não quis chamar o álibi que ele nos apresentou inicialmente”, acrescentou.

Leia também

De acordo com as investigações, membros da Galoucura que estavam no Voyage fizeram uma emboscada contra integrantes da Máfia Azul e efetuaram disparos contra os integrantes da torcida organizada rival enquanto outros membros chegavam para a briga.

Torcedor morto era entregador

Lucas Elias Vieira Silva foi morto com um tiro no tórax. Conhecido também como ‘Bidu’, ele chegou a ser encaminhado ao Hospital Santa Rita, em Contagem, mas não resistiu aos ferimentos. Segundo familiares, ele trabalhava como entregador por aplicativo. Lucas era torcedor do Cruzeiro e sempre que podia, ia aos jogos do clube e deixou uma filha de dois anos.

Além de Lucas, outros dois integrantes da Máfia Azul foram baleados. Uma quarta pessoa foi ferida com pauladas na cabeça tentando ajudar Lucas. Ele não tem envolvimento com torcidas organizadas.

Participe do canal da Itatiaia no Whatsapp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

Formou em jornalismo pela PUC Minas e trabalhou como repórter do caderno de gerais do jornal Estado de Minas. Na Itatiaia, cobre principalmente Cidades, Brasil e Mundo.
Jornalista formado em Comunicação Social pelo Centro Universitário de Belo Horizonte (UNI-BH). Na Itatiaia desde 2008, é “cria” da rádio, onde começou como estagiário. É especialista na cobertura de jornalismo policial e também assuntos factuais. Também participou de coberturas especiais em BH, Minas Gerais e outros estados. Além de repórter, é também apresentador do programa Itatiaia Patrulha na ausência do titular e amigo, Renato Rios Neto.
Leia mais