Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Morre coronel Edgar, militar que passou 12 dias sequestrado em MG nos anos 1990

Militar foi refém no ‘sequestro da rua das Margaridas’, cometido por detentos que fugiram de presídio na Grande BH

Morreu, nesta quinta-feira (18), o coronel Edgard Soares, militar que ficou famoso após passar 12 dias sequestrado por criminosos que fugiram da Penitenciária de Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, durante uma rebelião. O crime ficou conhecido como ‘sequestro da rua das Margaridas’, em referência ao local em que o grupo se refugiou, já em Juiz de Fora.

A rebelião aconteceu no dia 24 de agosto de 1990 e foi organizada como uma forma de protesto dos detentos contra supostas torturas e espancamentos de presos. Prisioneiros aproveitaram o momento em que o almoço era servido para render vários militares e funcionários do presídio.

Os detentos exigiram um carro forte e, com o veículo, seguiram na BR-381 no sentido Sul de Minas, sendo perseguidos por um comboio com pelo menos 60 viaturas. Com eles, estavam Edgar e mais dois militares, sendo que um deles foi executado dentro do carro.

Leia também

Em Juiz de Fora, já na Zona da Mata, os criminosos trocaram de veículo e liberaram um dos sequestrados, permanecendo apenas com Edgard. O grupo invadiu uma casa na rua das Margaridas, onde permaneceram pelos próximos dias. Dois criminosos se renderam no nono dia e os três restantes se entregaram três dias depois, liberando Edgard com vida.

Edgard Soares tinha 80 anos e estava internado há pelo menos duas semanas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital Luxemburgo, em Belo Horizonte, onde morreu nesta quinta-feira (18).


Participe dos canais da Itatiaia:

Jornalista formado pela UFMG, com passagens pela Rádio UFMG Educativa, R7/Record e Portal Inset/Banco Inter. Colecionador de discos de vinil, apaixonado por livros e muito curioso.
Repórter policial e investigativo, apresentador do Itatiaia Patrulha.
Leia mais