Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Chuva forte derruba árvore no Sion, atinge a rede elétrica e família fica presa dentro do carro; vídeo

Outro carro estacionado também foi atingido. Um adulto e duas crianças tiveram que aguardar mais de uma hora até que os Bombeiros autorizassem a saída do veículo. Bairro tem outras árvores em situação semelhante e moradores pedem providências

Hoje era um dia como outro qualquer na vida da estudante de biomedicina, Marcela Rosa. Moradora da Praça Nova York, no Sion, e mãe de dois pré-adolescentes, de 11 e 13 anos, ela sempre leva os filhos ao Colégio Santa Doroteia - que fica a três quarteirões. Mas, hoje, por volta das 6h30, ela foi à padaria. Ao retornar, estacionou em frente ao prédio onde mora pois, como chovia torrencialmente, pensou em levar os filhos à escola, de carro. “Subi, tomamos café e as crianças demoraram um pouco mais que o normal para ficarem prontas. Então me sentei no sofá, meio impaciente. Foi justamente quando ouvi um grande estrondo. Achei que o poste de energia elétrica tivesse estourado porque a luz acabou imediatamente”.

Leia também

Marcela olhou pela janela e viu uma cena de filme: a árvore de frente a seu prédio havia caído em cima de um carro que passava com uma família e um poste havia atingido em cheio seu carro estacionado. Todos gritavam por socorro. A estudante desceu desnorteada e teve que pedir ajuda para alguém que passava para lembrar o número do Corpo de Bombeiros. “Eles demoraram entre 20 e 30 minutos para chegar. Enquanto isso tentamos acalmar o pai e as duas crianças que estavam no outro carro porque sempre ouvi a recomendação de que não se deve sair de veículos em casos que envolvem a rede elétrica”.

“Foi um livramento!”, detalhou o contador Anderson Cäsar, dono do veículo atingido por fios elétricos. “Como que fala que não é Deus? Se a gente observar bem, o maior galho da árvore ia cair no carro, mas os fios o seguraram”, disse. A família, que mora no bairro Serra, passa pela região diariamente. “Deixo as crianças na escola, depois vou para o trabalho”, contou o pai.

O empresário Ricardo Junco, marido de Marcela, conta que ficou muito impressionado com a situação vivida por Anderson porque a árvore atingiu a parte de trás do carro dele e o poste caiu logo à frente com fios energizados e molhados no chão. Então, a família não podia descer sob o risco de morrerem eletrocutados. Mas enfim! Deus é bom demais! As coisas acontecem como têm que ser. Estamos bem, graças a Deus, gratos, felizes e muito aliviados”.

Moradores estão preocupados

De acordo com Marcela, a prefeitura já havia sido notificada a respeito da necessidade de intervenção na árvore que já estava “tombada” há vários meses. Mas nenhuma providência foi tomada. Hoje, logo após o acidente, equipes da PBH foram ao local para fazer a poda da árvore. A estudante alertou que é necessário fazer uma revisão em todo o bairro que é bastante arborizado e tem árvores centenárias.

Procedimento correto

O tenente Felipe Biasebete, do Corpo de Bombeiros, disse que Marcela e Anderson agiram corretamente: o certo é esperar o resgate. “A lataria e os pneus isolam a energia elétrica dentro do veículo. Por isso, dentro do carro, é seguro. Em caso de chuva, há o risco da energia também ser conduzida pela água no chão, colocando risco de choque, queimaduras e parada cardiorrespiratória”, alertou.

Participe do canal da Itatiaia no Whatsapp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

Maria Teresa Leal é jornalista, pós-graduada em Gestão Estratégica da Comunicação pela PUC Minas. Trabalhou nos jornais ‘Hoje em Dia’ e ‘O Tempo’ e foi analista de comunicação na Federação da Agricultura e Pecuária de MG.



Leia mais